• Site
  • Twitter
  • FB
  • Tumblr
  • Inst
  • Youtube

terça-feira, 23 de outubro de 2018

Magnolia Cartonera participará da Exposição Cartoneras: releituras latino-americanas em São Paulo


A editora artesanal independente Magnolia Cartonera, iniciativa de Daniele Carneiro e Juliano Rocha, estará presente com 3 livros na "Exposição Cartoneras: releituras latino-americanas" que entrará em cartaz no dia 1º de novembro na Casa do Povo em São Paulo, e seguirá em exibição até o dia 8 de fevereiro de 2019. Os livros "Bibliotecas Mudam o Mundo" (2016), "Cartonera Bibliotecas do Brasil" (2014) e o livro "Eles Chegaram!/No Terminal" serão colocados em exibição na exposição.

Três livros da Magnolia Cartonera estrarão em cartaz na Exposição Cartoneras: releituras latino-americanas na Casa do Povo em São Paulo, a partir do dia 1º de novembro
A "Exposição Cartoneras: releituras latino-americanas" é resultado de dois anos de pesquisa realizada pelo curador e antropólogo Alex Ungprateeb Flynn e pela professora de Estudos Culturais Lucy Bell, ambos pesquisadores britânicos que atuam no Brasil e no México, respectivamente. Para a realização da mostra, foi convidada a curadora brasileira Beatriz Lemos, que possui significativa experiência de pesquisa na relação entre as diversas cenas artísticas latino-americanas.

Um dos livros da Magnolia Cartonera que estará em exibição na mostra

O projeto de pesquisa, baseado nas universidades britânicas de Surrey e Durham, com financiamento do Arts and Humanities Research Council (AHRC), aborda a trajetória do movimento cartonero, composto por editoras que utilizam o papelão reciclado na encadernação de seus livros. Muitos desses coletivos trabalham em colaboração com catadores de papelão em diversas cidades da América Latina, embora esse dado não defina um panorama geral, pois as editoras cartoneras fazem uso do papelão de diferentes maneiras e de acordo com especificidades do contexto de cada país.

A Magnolia Cartonera lançou 5 livros desde seu início em 2014, sendo 4 títulos dedicados a debater sobre o incentivo à leitura, bibliotecas livres e comunitárias e projetos de incentivo à leitura independentes
O fenômeno cartonera teve início em Buenos Aires, durante o drástico período da crise econômica que se instalou no país em 2001, com o editorial Eloísa Cartonera, idealizado pelo artista plástico Javier Barilaro e pelo escritor Washington Cucurto, com o apoio da curadora Fernanda Laguna. Em virtude de seu viés político e cultural, as editoras cartoneras rapidamente se tornaram símbolos de resistência na Argentina e seu modelo se espalhou pelo mundo inteiro. Atualmente, esses editoriais se encontram em mais de vinte países, entre América Latina, Estados Unidos, Europa e Ásia.

As capas dos livros da Magnolia Cartonera são pintadas e costuradas à mão, num processo inteiramente artesanal realizado por Daniele e Juliano, autores e artistas cartoneros

A mostra Cartoneras: releituras latino-americanas conta com cerca de 320 exemplares, fruto do trabalho de diversas editoras cartoneras oriundas de países como México, Brasil, Peru, Bolívia, Paraguai, Chile e Argentina, além de três títulos europeus. Os livros expostos formam um acervo que será adquirido pela British Library, pela Senate House Library e pela biblioteca da Universidade de Cambridge, inaugurando, assim, a segunda biblioteca cartonera fora da América Latina e a primeira na Europa.

A exposição contempla um ciclo de oficinas que será ministrado pelo coletivo Dulcineia Catadora, com datas ainda a definir, de acordo com a programação do projeto educativo. Também haverá um seminário internacional nos dias 7 e 8 de novembro na Casa do Povo, que contará com a participação de integrantes e fundadores de editoras atuantes na Argentina, México e Brasil.

Além da exposição em São Paulo, o projeto prevê sua itinerância na Senate House Library da Universidade de Londres no fim de 2019.


Criada em 2014 em Curitiba no Paraná por Daniele e Juliano, a Magnolia Cartonera visa publicar livros independentes com recursos próprios. Os livros da Magnolia Cartonera são produzidos de forma sustentável, praticando a reciclagem e com qualidades criativas, artesanais e artísticas que fazemos com toda a nossa dedicação e habilidades para tornar a experiência da leitura ainda mais especial para nossas leitoras e leitores. É do interesse da Magnolia Cartonera que mais pessoas tenham acesso ao conhecimento das técnicas e práticas de confecção de livros artesanais, para que possam fazer suas próprias publicações. 

Anteriormente a Magnolia Cartonera teve seu trabalho em exposição na Exposição Cartonera Bibliotecas do Brasil Biblioteca do Centro Universitário Claretiano em Curitiba em 2014, e na Biblioteca Municipal Emiliano Perneta em Araucária/PR, em 2015, ambas organizadas em parcerias com as bibliotecas que abrigaram as exposições.


Local: Casa do Povo / Rua Três Rios, 252 – Bom Retiro, São Paulo/SP

Abertura: 01 de novembro de 2018 de 19h às 22h
Período de exibição: 01 de novembro de 2018 a 8 de fevereiro de 2019
Horário de visitação: terça a sábado, das 14h às 20h

Seminário internacional: 7 e 8 de novembro de 2018
Curadoria: Alex Ungprateeb Flynn e Beatriz Lemos
Produção executiva: J.Pombo
Expografia e projeto gráfico: Grupo Inteiro
Curadoria educativa: Graziela Kunsch

Contato

Fale com a gente


Localização

Portão - Curitiba/PR - Brasil

Email

contato@magnoliacartonera.com