• Site
  • Twitter
  • FB
  • Tumblr
  • Inst
  • Youtube

Quem somos

Livros de papelão


Nossa história

Em 2015 montamos a Magnolia Cartonera, a editora do blog Bibliotecas do Brasil para publicar os diversos títulos que temos em mente.

Escolhemos o nome Magnolia Cartonera pelo simbolismo da flor de magnólia que representa perseverança, e é a nossa motivação para publicar livros independentes com recursos próprios. Com a fundação da Magnolia Cartonera conseguimos partilhar com mais pessoas nossas ideias e experiências, nossas criações e histórias. Na Magnolia Cartonera nossos livros são produzidos de forma sustentável, praticando a reciclagem e com qualidades criativas, artesanais e artísticas que fazemos com toda a nossa dedicação e habilidades para tornar a experiência da leitura ainda mais especial para nossas leitoras e leitores.

Magnolia Cartonera Loja

Autores

Daniele Carneiro

Daniele Carneiro

Juliano Rocha

Juliano Rocha

NOSSA HISTÓRIA

Como chegamos aqui


Eventos

  • 2016

    Inauguramos a Loja Bibliotecas do Brasil

    Em 2016 inauguramos uma loja online para facilitar a compra de nossas criações.

  • 2014

    Fundamos a Magnolia Cartonera

    Em 2014 montamos a Magnolia Cartonera, nossa editora para publicar os diversos títulos que temos em mente.

  • 2014

    Conhecemos os livros cartoneros em Porto Alegre

    Em maio de 2014 tivemos a oportunidade de entrar em contato com o movimento cartonero em uma viagem a Porto Alegre. Os livros cartoneros são feitos com capas de papelão reutilizado, onde autora(e)s, poetas e artistas publicam suas criações a partir de um processo de encadernação artesanal, com o menor custo possível de produção e venda.

  • 2013

    Criamos a ação Leia, Empreste ou Devolva

    Criada em setembro de 2013 a iniciativa voluntária 'Leia,Empreste ou Devolva' do blog Bibliotecas do Brasil tem como objetivo facilitar as atividades das pessoas que querem montar bibliotecas livres ou realizar ações de partilha de livros. Nós oferecemos gratuitamente recursos visuais e um tutorial para montagem de bibliotecas que podem ser baixados no site e impressos para utilização.

  • 2012

    Criamos o blog Bibliotecas do Brasil

    O blog Bibliotecas do Brasil foi criado em 2012, a partir da nossa vontade de divulgar ações simples, porém encantadoras de pessoas das mais variadas regiões do Brasil e do mundo. No blog divulgamos bibliotecas livres e comunitárias, projetos e ações independentes de partilha de livros, além de lançamentos de livros de pessoas envolvidas com esses projetos. As bibliotecas públicas e privadas que conhecemos ao longo desses anos, e que têm um comprometimento legítimo com a comunidade, e criatividade em trazer leitores para dentro de seus espaços também são divulgadas em nosso site.

  • 2012

    Criamos a Biblioteca Comunitária do Sítio Vanessa

    Entre os anos de 2011 e 2014 ajudamos a fundar e manter a Biblioteca Comunitária Sítio Vanessa, uma biblioteca livre na área rural de Morretes, Serra do Mar do Paraná.

Livros lançados

  • 2016

    Bibliotecas Mudam o Mundo Daniele Carneiro e Juliano Rocha

    Suas páginas trazem exemplos inovadores e também ações simples de bibliotecas capazes de causar impacto social positivo em suas comunidades. Ao entramos em contato e partilharmos esses exemplos inspiradores de bibliotecas que estão fazendo inovações desde as mais simples até as mais arrojadas para atender da melhor forma possível todos os públicos, incentivamos muitas outras bibliotecas, projetos de incentivo à leitura, ações de partilha de livros e centros culturais a valorizar seus espaços e buscar o aperfeiçoamentos de ideias e de ações.

  • 2016

    Eles Chegaram!/No Terminal Juliano Rocha

    São 2 livros em 1, um conto com 12 ilustrações de página inteira sobre um diálogo em um mundo pós-apocalíptico e um quadrinho sobre os diversos mundos que se encontram em nossas viagens diárias pelos transportes coletivos.

  • 2016

    Guia Prático para Bibliotecas Comunitárias Daniele Carneiro

    O 'Guia Prático para Bibliotecas Comunitárias' tem 6 capítulos com 100 páginas + 2 posters internos com conteúdos inéditos, que funcionam como ferramentas para que as pessoas possam começar as suas bibliotecas comunitárias autogeridas e independentes. O conteúdo do livro também é dedicado às pessoas que já começaram uma biblioteca, bibliotecas escolares e aquelas que querem retomar ou dar continuidade aos seus projetos e atividades de incentivo à leitura.

  • 2015

    Ideias para bibliotecas livres Daniele Carneiro e Juliano Rocha

    'Ideias para bibliotecas livres' funciona como um manual prático que permite a quem o ler transformar a vontade de criar uma biblioteca livre ou ação de incentivo à leitura em realidade. O livro tem 11 capítulos, com 88 páginas + 2 posters internos com vários conteúdos inéditos que funcionam como ferramentas para que as pessoas possam começar as suas bibliotecas livres hoje mesmo.

  • 2014

    Cartonera Bibliotecas do Brasil Daniele Carneiro e Juliano Rocha

    Cartonera Bibliotecas do Brasil é o primeiro livro publicado pelo blog Bibliotecas do Brasil. O livro possui 80 páginas com textos dos editores do blog, Daniele Carneiro e Juliano Rocha, além de conter ilustrações do Juliano nas páginas internas. Foram selecionados textos de nossa newsletter Bibliotecas do Brasil Inbox e junto a eles foi adicionado um texto inédito de cada autor.

Números da Magnolia Cartonera

livros ecológicos
600
livros vendidos e contando
livros únicos e numerados
26
estados já receberam cartoneras
Presente em bibliotecas americanas e inglesas
161
cidades receberam cartoneras

NOSSOS LIVROS

Livros cartoneros


domingo, 18 de novembro de 2018

Dicas da Magnolia Cartonera: ferramentas para fazer livros cartoneros


Resgatamos essas postagens do nosso Instagram (@magnoliacartonera), para que que eles fiquem como dicas e inspiração para quem está procurando ferramentas para melhorar a produção de livros cartoneros. Na hora de fazer cartoneras, muitas pessoas encontram dificuldades para furar os conteúdos (páginas dos livros) e também o papelão. Sempre recebemos perguntas sobre onde encontrar o agulhão, ou perfurador de papel, que é uma ferramenta com cabo de madeira e uma ponta com furador de metal, extremamente útil para furar as capas de papelão e as páginas dos livros antes de costurar.

Sobre as ferramentas da foto acima: As ferramentas de cabos mais gordinhos (à esquerda) são os agulhões (perfuradores de papel). Custam em torno de 13 reais (R$12,69) no Atacado Beija Flor na República Argentina, nº1550 no bairro Água Verde em Curitiba. 
As ferramentas mais alongadas (à direita da foto) são chamadas de "ferramentas auxiliares de costura", e compramos essa semana no Armarinhos Nodari na Rua José Loureiro, nº370 no Centro de CWB. Pagamos R$6,90 em cada uma delas. No Beija Flor elas custam mais de 17 reais (R$17,39)

É bom pesquisar antes de comprar para encontrar um preço mais acessível. A agulha sem cabo da foto é uma agulha de tapeçaria e custou R$1,90 no Nodari. Vamos testar para ver se ela serve como uma opção aos furadores manuais (agulhões). 

Esse post não é propaganda dos armarinhos.
Estamos apenas partilhando essas dicas para as pessoas que têm nos perguntado onde achar para comprar os agulhões para fazer a encadernação das cartoneras. No Instagram mesmo tem lojas vendendo. Passeie pelas hashtags, ou use o campo de busca do Instagram.

Os nomes dessas ferramentas variam de loja pra loja, e esses são alguns dos que vimos aqui onde moramos:

  • agulhão
  • perfurador de papel
  • perfurador de E.V.A
  • agulhão para tecido
  • ferramenta auxiliar para costura
  • furador manual

São 2 modelos diferentes que conhecemos, mas usamos as ferramentas para a mesma função. No Atacado Beija Flor, encontramos o agulhão por R$12,69 e a ferramenta auxiliar para costura por R$17,39. Não é propaganda do armarinho, apenas uma dica para quem precisar e morar aqui em Curitiba ou estiver de passagem.

Não compramos nenhuma delas porque já temos essas ferramentas.
Mas você pode procurá-las também em papelarias, armarinhos, lojas de artesanato, de utilidades domésticas, de patchwork, de scrapbook e de artes da sua cidade. Procure também online pois várias lojas vendem essas ferramentas.

Ferramenta auxiliar para costura e Agulhão


Compre nossos livros e zines em nossa loja online nesse link: loja.bibliotecasdobrasil.com
Post e fotos: Daniele (Magnolia Cartonera).

terça-feira, 23 de outubro de 2018

Magnolia Cartonera participará da Exposição Cartoneras: releituras latino-americanas em São Paulo


A editora artesanal independente Magnolia Cartonera, iniciativa de Daniele Carneiro e Juliano Rocha, estará presente com 3 livros na "Exposição Cartoneras: releituras latino-americanas" que entrará em cartaz no dia 1º de novembro na Casa do Povo em São Paulo, e seguirá em exibição até o dia 8 de fevereiro de 2019. Os livros "Bibliotecas Mudam o Mundo" (2016), "Cartonera Bibliotecas do Brasil" (2014) e o livro "Eles Chegaram!/No Terminal" serão colocados em exibição na exposição.

Três livros da Magnolia Cartonera estrarão em cartaz na Exposição Cartoneras: releituras latino-americanas na Casa do Povo em São Paulo, a partir do dia 1º de novembro
A "Exposição Cartoneras: releituras latino-americanas" é resultado de dois anos de pesquisa realizada pelo curador e antropólogo Alex Ungprateeb Flynn e pela professora de Estudos Culturais Lucy Bell, ambos pesquisadores britânicos que atuam no Brasil e no México, respectivamente. Para a realização da mostra, foi convidada a curadora brasileira Beatriz Lemos, que possui significativa experiência de pesquisa na relação entre as diversas cenas artísticas latino-americanas.

Um dos livros da Magnolia Cartonera que estará em exibição na mostra

O projeto de pesquisa, baseado nas universidades britânicas de Surrey e Durham, com financiamento do Arts and Humanities Research Council (AHRC), aborda a trajetória do movimento cartonero, composto por editoras que utilizam o papelão reciclado na encadernação de seus livros. Muitos desses coletivos trabalham em colaboração com catadores de papelão em diversas cidades da América Latina, embora esse dado não defina um panorama geral, pois as editoras cartoneras fazem uso do papelão de diferentes maneiras e de acordo com especificidades do contexto de cada país.

A Magnolia Cartonera lançou 5 livros desde seu início em 2014, sendo 4 títulos dedicados a debater sobre o incentivo à leitura, bibliotecas livres e comunitárias e projetos de incentivo à leitura independentes
O fenômeno cartonera teve início em Buenos Aires, durante o drástico período da crise econômica que se instalou no país em 2001, com o editorial Eloísa Cartonera, idealizado pelo artista plástico Javier Barilaro e pelo escritor Washington Cucurto, com o apoio da curadora Fernanda Laguna. Em virtude de seu viés político e cultural, as editoras cartoneras rapidamente se tornaram símbolos de resistência na Argentina e seu modelo se espalhou pelo mundo inteiro. Atualmente, esses editoriais se encontram em mais de vinte países, entre América Latina, Estados Unidos, Europa e Ásia.

As capas dos livros da Magnolia Cartonera são pintadas e costuradas à mão, num processo inteiramente artesanal realizado por Daniele e Juliano, autores e artistas cartoneros

A mostra Cartoneras: releituras latino-americanas conta com cerca de 320 exemplares, fruto do trabalho de diversas editoras cartoneras oriundas de países como México, Brasil, Peru, Bolívia, Paraguai, Chile e Argentina, além de três títulos europeus. Os livros expostos formam um acervo que será adquirido pela British Library, pela Senate House Library e pela biblioteca da Universidade de Cambridge, inaugurando, assim, a segunda biblioteca cartonera fora da América Latina e a primeira na Europa.

A exposição contempla um ciclo de oficinas que será ministrado pelo coletivo Dulcineia Catadora, com datas ainda a definir, de acordo com a programação do projeto educativo. Também haverá um seminário internacional nos dias 7 e 8 de novembro na Casa do Povo, que contará com a participação de integrantes e fundadores de editoras atuantes na Argentina, México e Brasil.

Além da exposição em São Paulo, o projeto prevê sua itinerância na Senate House Library da Universidade de Londres no fim de 2019.


Criada em 2014 em Curitiba no Paraná por Daniele e Juliano, a Magnolia Cartonera visa publicar livros independentes com recursos próprios. Os livros da Magnolia Cartonera são produzidos de forma sustentável, praticando a reciclagem e com qualidades criativas, artesanais e artísticas que fazemos com toda a nossa dedicação e habilidades para tornar a experiência da leitura ainda mais especial para nossas leitoras e leitores. É do interesse da Magnolia Cartonera que mais pessoas tenham acesso ao conhecimento das técnicas e práticas de confecção de livros artesanais, para que possam fazer suas próprias publicações. 

Anteriormente a Magnolia Cartonera teve seu trabalho em exposição na Exposição Cartonera Bibliotecas do Brasil Biblioteca do Centro Universitário Claretiano em Curitiba em 2014, e na Biblioteca Municipal Emiliano Perneta em Araucária/PR, em 2015, ambas organizadas em parcerias com as bibliotecas que abrigaram as exposições.


Local: Casa do Povo / Rua Três Rios, 252 – Bom Retiro, São Paulo/SP

Abertura: 01 de novembro de 2018 de 19h às 22h
Período de exibição: 01 de novembro de 2018 a 8 de fevereiro de 2019
Horário de visitação: terça a sábado, das 14h às 20h

Seminário internacional: 7 e 8 de novembro de 2018
Curadoria: Alex Ungprateeb Flynn e Beatriz Lemos
Produção executiva: J.Pombo
Expografia e projeto gráfico: Grupo Inteiro
Curadoria educativa: Graziela Kunsch

domingo, 30 de setembro de 2018

Oficina Magnolia Cartonera no SESC Crato, Ceará


Selecionamos algumas fotos para compor esse post, mas o álbum completo com as fotos da oficina está publicado no Flickr, acesse aqui: álbum da oficina (clique para ver as fotos), tem a página 1 e a página 2. Todas as pessoas participantes estão no álbum e vários dos livros cartoneros que foram confeccionados durante a oficina estão presentes no álbum. Confere lá as artes
A Oficina Arte em Papelão foi realizada dentro da Cordelteca Luciano Carneiro, no SESC Crato no Ceará.
O SESC foi a instituição responsável por nos levar até o Crato e por tornar possível a realização e logística tanto da nossa viagem - entre Curitiba no Paraná e Crato no Ceará - quanto dessa oficina.

Agradecemos muito à bibliotecária Maria do Socorro Dantas por ter nos feito o convite. Ela nos contou que acompanha o nosso trabalho através do blog Bibliotecas do Brasil e dos nossos perfis no Instagram @magnoliacartonera e @bibliotecasbr e por ter feito o convite diretamente pra gente realizar a oficina. Agradecemos com imenso carinho à equipe de funcionárias, bibliotecárias e estagiárias que trouxeram os materiais, organizaram o espaço, conversaram com as pessoas, fizeram a divulgação da oficina, coletaram as caixas e nos ajudaram a atender todas as pessoas participantes em cada momento. Vocês são o máximo!

A Oficina Arte em Papelão foi um momento de cooperação e trabalho em grupo muito lindo, inesquecível. Todo o pessoal que participou nos proporcionou momentos de extrema alegria, risadas, confissões, amizade, dramas partilhados, mas principalmente, uma grande esperança para um futuro muito criativo, levando o conhecimento, o amor pela partilha de livros, e o desejo de formar mais artistas, poetas, escritoras, escritores, e levar também para as crianças a vontade de fazer livros cartoneros e mais bibliotecas livres, comunitárias, informais e acessíveis para todas as pessoas. Obrigada pessoal, agradecemos muito! Foi incrível e esse momento estará para sempre em nossas memórias. Agora partilhamos algumas fotos com vocês. E lembramos novamente sobre o álbum com todas as fotos publicadas da oficina.

Seleção e corte das caixas de papelão para transformá-las nas capas dos livros



Conversas sobre como o papelão dobra, como o papelão se comporta, como conhecer melhor o material, como higienizar o papelão antes de pintar, várias ideias foram partilhadas sobre o papelão.



Assim que todo mundo chegou, fizemos uma rápida apresentação. A oficina foi aberta para 20 pessoas, mas 26 pessoas montaram as cartoneras (e até bloquinhos cartoneros), e durante as 4 horas de oficina, recebemos visitas, e várias pessoas vieram dar uma acompanhada no trabalho.


Fomos prevenidos e levamos conteúdos a mais para a encadernação. Nós fizemos um livreto cartonero personalizado com o soldadinho do Araripe, ave rara que é símbolo do Cariri. O livreto contém nossas melhores dicas selecionadas e reunidas sobre como fazer livros cartoneros, para que as pessoas participantes possam fazer mais cartoneras em casa.


 Pintura da capas de papelão das cartoneras


Durante a pintura nós fomos surpreendidos com a beleza das capas que essas (e esses) artistas foram capazes de criar durante as horinhas da oficina.


A hora da pintura é um momento muito especial, de troca de experiências de vida, conversas e afetos. É um momento íntimo em coletividade.



Capas belíssimas surgindo.


Montagem e costura dos livros


Metragem do conteúdo para fazer os furinhos por onde passará a linha para fixar as páginas às capas de papelão.


Cartonera pronta.

Costura das cartoneras


Quem já sabia costurar ou tinha mais habilidade com os livros foi ensinando quem está descobrindo essa arte agora. Companheirismo e participação. Agradecemos muito à bibliotecária Marilene que foi ajudando as meninas a desvendar a costura dos livros cartoneros.

Capinhas das cartoneras prontas para serem costuradas e finalizadas

Costuras sendo realizadas. Tivemos a companhia de algumas (e alguns) estudantes de biblioteconomia, design, letras e jornalismo


A bibliotecária Marilia Lima que é bibliotecária no Memorial do Padre Cícero e a bibliotecária Aparecida Martins que trabalha na Biblioteca Pública Municipal Possidônio da Silva Bem em Juazeiro do Norte, estiveram com a gente durante a oficina produzindo essas cartoneras lindas. No dia seguinte a gente foi numa aventura estilo road-movie com a Aparecida (contaremos nos próximos posts).

Jaqueline Rodrigues e Queyla Munique, artistas superpoderosas



Fazer livros cartoneros é manter os olhos no futuro, é planejar as coisas boas que apontam no horizonte, é você fazer o teu melhor hoje, para que o dia de amanhã seja maravilhoso para quem está para chegar, para as futuras gerações que já estão aqui, habitando o planeta junto com a gente, como para aquelas pessoas que ainda estão aguardando o momento de nascer. Pra nós essa foto é tão simbólica, tão maravilhosa, representa justamente o que a gente queria passar para as pessoas que participaram: a esperança de que dias melhores e maravilhosos virão. 💗


A Clea ficou muito feliz com sua cartonera e com o certificado recebido do SESC Crato por completar 4 horas de oficina cartonera junto com a gente. Ela nos contou sobre os projetos que ela pretende desenvolver para levar os livros cartoneros adiante. Foi muito legal a sua participação Clea. Que as cartoneras tragam muitas alegrias para as crianças e para o pessoal da terceira idade da sua comunidade.

Amigas e amigos queridos que fizemos durante a oficina, vocês nos marcaram muito, suas energias positivas ficaram com a gente



É bom demais ir embora com um livro pronto em mãos, e saber que é tão fácil de fazer e que a técnica cartonera pode ser feita sem segredos, sem mistérios, de tão simples que é.


A Terezinha Pereira veio representando a Biblioteca Itinerante de Araporanga, que leva livros a espaços públicos, animando rodas de leitura, realizando contação de histórias e empréstimos de livros a todos. A Terezinha viajou cerca de 65km para participar da Oficina Cartonera Arte em Papelão no SESC Crato.


Ficamos super emocionados de ver os cartazes da oficina enfeitando o mural da Biblioteca do SESC Crato assim que chegamos. A gente que ama uma biblioteca, quando se viu ali no mural, era a realização de um sonho. A oficina cartonera foi realizada no espaço ao lado da biblioteca, na Cordelteca Luciano Carneiro.


A Cartonera da nossa amiga tem uma frase para reflexão: Toda arte é política.



A bibliotecária Marilene e o professor de artes Charles participaram da Oficina Cartonera Arte em Papelão, e nos vimos novamente no dia seguinte, na palestra sobre bibliotecas livres e comunitárias. Foi maravilhoso conhecê-los! Uma troca maravilhosa de energias, ideias e conscientização.


Fazer livros cartoneros nos deixa assim, felizes da vida!



Nossos amigos estudantes de biblioteconomia e suas cartoneras maravilhosas!


Todo o nosso agradecimento e amor à essas mulheres maravilhosas, trabalhadoras da cultura. Por causa da organização, trabalho, dedicação, carinho e amizade dessas mulheres incríveis, foi que a nossa oficina e também a palestra foram muito bem sucedidas. Obrigada amigas. Nos veremos de novo, com certeza!



A Queyla nos surpreendeu contando que já conhecia o nosso canal caseiro no Youtube, mas que não tinha ligado o nosso canal à oficina, e que nos reconheceu conforme fomos conversando com o pessoal. Gente, o poder da internet é incrível quando é para fazer o encontro de pessoas com ideias afins. A Queyla me deu essa bandeirola, desenhada e bordada por ela mesma, que mimo mais lindo. Foi maravilhoso estar perto de pessoas tão talentosas e artistas.


Somente elogios, amizade e carinho por essas mulheres maravilhosas que articulam a cultura, as artes e as bibliotecas do Cariri. 
Heroínas das bibliotecas brasileiras!



Essa viagem foi a nossa viagem das primeiras vezes. Primeira vez que fomos para o nordeste. Primeira vez que viajamos para o Ceará. Primeira vez que fizemos uma oficina desse tamanho, com tantas pessoas e tão bem sucedida. Tudo deu absolutamente certo, tudo foi maravilhoso, e o pessoal do Crato e de Juazeiro do Norte estão dentro dos nossos corações. Por causa das cartoneras nos unimos para esses momentos tão poderosos, de trocas de ideias, afetos e projetos para o futuro. A Cordelteca Luciano Carneiro está em nossos corações, assim como as amizades que fizemos. A gente faz os melhores desejos de que vocês sigam em frente com os livros cartoneros e que possam publicar todas as suas ideias de forma independente. Um grande abraço, e obrigado por tudo.


Dani e Juliano

Nós fazemos oficinas cartoneras e palestras, caso tenha interesse que a gente vá realizar uma oficina ou palestra na sua instituição ou comunidade, entre em contato com a gente pelos emails:
contato@magnoliacartonera.com
contato@bibliotecasdobrasil.com

domingo, 23 de setembro de 2018

Conteúdo da Oficina Arte em Papelão no SESC Crato


É maravilhoso ver o trabalho concretizado em forma de livro. Esse é o conteúdo que desenvolvemos especialmente para ser transformado em cartoneras na Oficina Arte em Papelão que realizaremos no Crato no Ceará nessa semana que inicia. 25 participantes vão aprender a cortar, pintar, costurar, publicar e vender seus próprios livros cartoneros com a gente. E já levarão da oficina seu primeiro livro com todas as melhores dicas que selecionamos desses 4 anos de publicação independente da Magnolia Cartonera. Escolhemos o passarinho 'Soldadinho do Araripe' ave símbolo do Cariri para ser o nosso guia nessa jornada de aprendizado, troca de experiências e criatividade. Acompanhe nossos perfis no Instagram: @bibliotecasbr e @magnoliacartonera

terça-feira, 18 de setembro de 2018

Oficina Cartonera Arte em Papelão no Sesc Crato - Divulgação


O Sesc Crato está fazendo a divulgação da nossa Oficina Cartonera. Lá no Facebook do Sesc você já pode dar check-in na página do evento Jornada Literária, de 24 a 28 de setembro. Oficina de livros cartoneros /artesanais Arte em Papelão. Dia 25 de setembro de 2018. Das 14h até 18h na Biblioteca Sesc Crato. Vagas limitadas. Inscrições: msantana@sesc-ce.com.br Informações: (88) 3586-9156 Mais informações no blog Bibliotecas do Brasil: https://ift.tt/1hEfiIg

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Oficina da Magnolia Cartonera e palestra sobre bibliotecas livres e comunitárias em Crato, Ceará


É com uma imensa alegria, que nós aqui do blog Bibliotecas do Brasil e da editora artesanal Magnolia Cartonera anunciamos que estaremos na cidade de Crato no Ceará para a realização da "Oficina Cartonera Arte em Papelão" e para a apresentação da palestra "Ideias para Bibliotecas Livres e Comunitárias" nos dias 25 e 26 de Setembro de 2018. Os eventos estão sendo organizados pela unidade do SESC Crato e serão abertos e gratuitos para a participação da comunidade. A oficina será aberta para 20 pessoas participantes. A palestra será realizada no Teatro do SESC Crato, e o convite está aberto à todas as pessoas que quiserem participar.


Se você é da região do Cariri no Ceará, reserve essas datas, pois estaremos no Crato para essas atividades cartoneras partilhando todos os detalhes dos nossos trabalhos com bibliotecas livres e bibliotecas comunitárias informais e publicações independentes. Durante os eventos teremos alguns exemplares dos nossos livros cartoneros e zines para venda no local.



Eventos da Magnolia Cartonera e do blog Bibliotecas do Brasil em Crato/CE

  • Oficina Cartonera Arte em Papelão Venha aprender com Daniele e Juliano da editora artesanal Magnolia Cartonera como realizar confecção, encadernação e montagem de livros com capas de papelão. Partilharemos dicas, experiências e conhecimentos sobre como começar a publicar seus próprios livros de forma independente e como gerar renda com a sua arte. Data: 25 de Setembro de 2018 | Horário: das 14 até 18h | Local: SESC Crato, Ceará. EVENTO GRATUITO. Número de participantes: 20
  • Palestra Ideias para Bibliotecas Livres e Comunitárias com Daniele e Juliano do blog Bibliotecas do Brasil. Através desse bate-papo queremos conscientizar as pessoas participantes sobre as possibilidades de montagem de bibliotecas livres e comunitárias independentes de forma acessível, com recursos que elas têm ao alcance. Apresentação dos livros Ideias para Bibliotecas Livres e Guia Prático para Bibliotecas Comunitárias. Data: 26 de Setembro de 2018 | Horário: 15h | Local : SESC Crato, Ceará. EVENTO GRATUITO.
Magnolia Cartonera: editora artesanal independente baseada na cidade de Curitiba no Paraná, criada por Daniele e Juliano, para a publicação de seus próprios livros de forma artesanal, caseira e autônoma. Através da reciclagem e reutilização de caixas de papelão, Juliano e Daniele tem se dedicado a escrever, editar, publicar, pintar, costurar e vender por conta própria seus livros cartoneros. Os livros da Magnolia Cartonera já foram enviados para mais de 161 cidades do Brasil. Bibliotecas universitárias de várias cidades dos Estados Unidos e da Inglaterra possuem exemplares de suas cartoneras catalogadas em seus acervos.

Até o presente momento, a Magnolia Cartonera tem 5 livros publicados: Ideias para Bibliotecas Livres, Guia Prático para Bibliotecas Comunitárias, Bibliotecas Mudam o Mundo, Eles Chegaram!/No Terminal e a Cartonera Bibliotecas do Brasil. Também tem 7 exemplares lançados da mini-revista de incentivo à leitura, a Magnolia Zine, e uma edição lançada do Zine Bibliotecas do Brasil - Atividades para a comunidade externa de bibliotecas. Todas as publicações estão disponíveis na loja online: http://loja.bibliotecasdobrasil.com

Email: contato@magnoliacartonera.com

"Jornada Literária" na Unidade do SESC Crato, Ceará, Brasil
Endereço: Rua André Cartaxo, 443 - Bairro São Miguel, Crato - CE, 63100-555
Telefone: (88) 3586-9150

Arte: Juliano Rocha
Fotos: Daniele Carneiro

LIVROS CARTONEROS

O que são


O começo

O movimento cartonero nasceu na Argentina em meio à uma crise econômica no começo dos anos 2000. Com a falta de dinheiro para a produção e impressão, vários artistas independentes começaram a produzir livros por conta própria, de forma artesanal, impressos em pequenas gráficas, reutilizando papelão para a confecção das capas, que geralmente são pintadas uma a uma e costuradas, possibilitando dessa forma livros com capas únicas.

Cartoneras

A palavra cartonera veio da palavra 'cartón' que é o papelão em espanhol. Cartoneras e cartoneros são as pessoas que trabalham recolhendo materiais recicláveis e principalmente papelão nas ruas de Buenos Aires. Há muitas editoras cartoneras que trabalham na edição de livros escritos por catadora(e)s de recicláveis ou compram papelão que é coletado por essa(e)s trabalhadora(e)s.

Liberdade

Os livros cartoneros valorizam a autonomia e a liberdade de artistas que atuam conforme a sua realidade, a sua escrita, a sua ideologia e o local onde vivem, geralmente fora das já consolidadas e demarcadas cenas literárias. Eles são também uma ferramente poderosa para ampliar o trabalho de autoras e autores que estejam interessados em publicar seus escritos imediatamente. As editoras cartoneras são uma via para quem deseja trilhar um caminho alternativo, sem a necessidade de buscar as editoras tradicionais.

Independência

Fazer um livro cartonero além de ser uma atitude de independência é também um ato de resistência, onde os artistas têm a oportunidade de seguir adiante de uma forma alternativa, mesmo quando enfrentam situações difíceis - como o exemplo da crise econômica argentina.

Voz

Como a internet dá voz para todas as vozes, os livros cartoneros dão voz à todas as pessoas, sejam elas escritoras, poetas e artistas, que fazem dessas publicações um meio para queseus trabalhos sejam conhecidos. Hoje em dia existem editoras cartoneras em vários cantos do mundo, e de maneira criativa utilizam as mídias digitais e gráficas para realizarem seus trabalhos.

Acessível

Livros cartoneros proporcionam liberdade para escolher qualquer tema ou linguagem que possa ser impressa pintada e colada entre as capas de papelão. O mundo cartonero possui um perfil igualitário, você é livre para expressar sua criatividade no meio impresso. Qualquer pessoa pode publicar de forma barata e com poucos recursos tecnológicos e dessa forma ter suas criações apreciadas.

Contato

Fale com a gente


Localização

Portão - Curitiba/PR - Brasil

Email

contato@magnoliacartonera.com