• Site
  • Twitter
  • FB
  • Tumblr
  • Inst
  • Youtube

Quem somos

Livros de papelão


Nossa história

Em 2014 montamos a Magnolia Cartonera, a editora do blog Bibliotecas do Brasil para publicar os diversos títulos que temos em mente.

Escolhemos o nome Magnolia Cartonera pelo simbolismo da flor de magnólia que representa perseverança, e é a nossa motivação para publicar livros independentes com recursos próprios. Com a fundação da Magnolia Cartonera conseguimos partilhar com mais pessoas nossas ideias e experiências, nossas criações e histórias. Na Magnolia Cartonera nossos livros são produzidos de forma sustentável, praticando a reciclagem e com qualidades criativas, artesanais e artísticas que fazemos com toda a nossa dedicação e habilidades para tornar a experiência da leitura ainda mais especial para nossas leitoras e leitores.

Magnolia Cartonera Loja

Autores

Daniele Carneiro

Daniele Carneiro

Juliano Rocha

Juliano Rocha

NOSSA HISTÓRIA

Como chegamos aqui


Eventos

  • 2016

    Inauguramos a Loja Bibliotecas do Brasil

    Em 2016 inauguramos uma loja online para facilitar a compra de nossas criações.

  • 2014

    Fundamos a Magnolia Cartonera

    Em 2014 montamos a Magnolia Cartonera, nossa editora para publicar os diversos títulos que temos em mente.

  • 2014

    Conhecemos os livros cartoneros em Porto Alegre

    Em maio de 2014 tivemos a oportunidade de entrar em contato com o movimento cartonero em uma viagem a Porto Alegre. Os livros cartoneros são feitos com capas de papelão reutilizado, onde autora(e)s, poetas e artistas publicam suas criações a partir de um processo de encadernação artesanal, com o menor custo possível de produção e venda.

  • 2013

    Criamos a ação Leia, Empreste ou Devolva

    Criada em setembro de 2013 a iniciativa voluntária 'Leia,Empreste ou Devolva' do blog Bibliotecas do Brasil tem como objetivo facilitar as atividades das pessoas que querem montar bibliotecas livres ou realizar ações de partilha de livros. Nós oferecemos gratuitamente recursos visuais e um tutorial para montagem de bibliotecas que podem ser baixados no site e impressos para utilização.

  • 2012

    Criamos o blog Bibliotecas do Brasil

    O blog Bibliotecas do Brasil foi criado em 2012, a partir da nossa vontade de divulgar ações simples, porém encantadoras de pessoas das mais variadas regiões do Brasil e do mundo. No blog divulgamos bibliotecas livres e comunitárias, projetos e ações independentes de partilha de livros, além de lançamentos de livros de pessoas envolvidas com esses projetos. As bibliotecas públicas e privadas que conhecemos ao longo desses anos, e que têm um comprometimento legítimo com a comunidade, e criatividade em trazer leitores para dentro de seus espaços também são divulgadas em nosso site.

  • 2012

    Criamos a Biblioteca Comunitária do Sítio Vanessa

    Entre os anos de 2011 e 2014 ajudamos a fundar e manter a Biblioteca Comunitária Sítio Vanessa, uma biblioteca livre na área rural de Morretes, Serra do Mar do Paraná.

Livros lançados

  • 2016

    Bibliotecas Mudam o Mundo Daniele Carneiro e Juliano Rocha

    Suas páginas trazem exemplos inovadores e também ações simples de bibliotecas capazes de causar impacto social positivo em suas comunidades. Ao entramos em contato e partilharmos esses exemplos inspiradores de bibliotecas que estão fazendo inovações desde as mais simples até as mais arrojadas para atender da melhor forma possível todos os públicos, incentivamos muitas outras bibliotecas, projetos de incentivo à leitura, ações de partilha de livros e centros culturais a valorizar seus espaços e buscar o aperfeiçoamentos de ideias e de ações.

  • 2016

    Eles Chegaram!/No Terminal Juliano Rocha

    São 2 livros em 1, um conto com 12 ilustrações de página inteira sobre um diálogo em um mundo pós-apocalíptico e um quadrinho sobre os diversos mundos que se encontram em nossas viagens diárias pelos transportes coletivos.

  • 2016

    Guia Prático para Bibliotecas Comunitárias Daniele Carneiro

    O 'Guia Prático para Bibliotecas Comunitárias' tem 6 capítulos com 100 páginas + 2 posters internos com conteúdos inéditos, que funcionam como ferramentas para que as pessoas possam começar as suas bibliotecas comunitárias autogeridas e independentes. O conteúdo do livro também é dedicado às pessoas que já começaram uma biblioteca, bibliotecas escolares e aquelas que querem retomar ou dar continuidade aos seus projetos e atividades de incentivo à leitura.

  • 2015

    Ideias para bibliotecas livres Daniele Carneiro e Juliano Rocha

    'Ideias para bibliotecas livres' funciona como um manual prático que permite a quem o ler transformar a vontade de criar uma biblioteca livre ou ação de incentivo à leitura em realidade. O livro tem 11 capítulos, com 88 páginas + 2 posters internos com vários conteúdos inéditos que funcionam como ferramentas para que as pessoas possam começar as suas bibliotecas livres hoje mesmo.

  • 2014

    Cartonera Bibliotecas do Brasil Daniele Carneiro e Juliano Rocha

    Cartonera Bibliotecas do Brasil é o primeiro livro publicado pelo blog Bibliotecas do Brasil. O livro possui 80 páginas com textos dos editores do blog, Daniele Carneiro e Juliano Rocha, além de conter ilustrações do Juliano nas páginas internas. Foram selecionados textos de nossa newsletter Bibliotecas do Brasil Inbox e junto a eles foi adicionado um texto inédito de cada autor.

Números da Magnolia Cartonera

livros ecológicos
905
livros vendidos e contando
livros únicos e numerados
26
estados já receberam cartoneras
Presente em bibliotecas americanas e inglesas
161
cidades receberam cartoneras

NOSSOS LIVROS

Livros cartoneros


domingo, 2 de agosto de 2020

Magnolia Cartonera é tema de trabalho de mestrado na Universidade Jean-Jaurès de Toulouse na França


Maceo Coutinho, estudante do curso de mestrado de 'Engenharia de Projetos com a América Latina' da Universidade Jean-Jaurès de Toulouse na França (Université Toulouse-Jean Jaurès), nos procurou em busca de informações sobre o nosso trabalho com publicação independentes que realizamos com a Magnolia Cartonera, para escrever um artigo sobre uma editora cartonera. Ele nos contou pelo Facebook: “Gostei muito do trabalho de vocês! Inclusive, estou fazendo estágio numa biblioteca comunitária em Recife agora. Eu tenho umas perguntas, para escrever um bom artigo à altura do trabalho de vocês. Gostaria de saber mais sobre o contexto da criação da sua editora, sobre os projetos de vocês. Você acha possível de marcar uma conversa para isso? Muito obrigado desde já.”

Esse é o artigo que o Maceo escreveu sobre a Magnolia Cartonera, publicado em francês no dia de 20 março de 2020 no blog “Artes e Inovações na América Latina - Das edições cartoneras à cibercultura” (Arts et innovations en Amérique Latine - Des éditions cartoneras à la cyberculture), blog que propõe apreender no contexto as práticas artísticas alternativas ou contraculturais nos campos latino-americanos de dois meios de culturas minoritárias: cibercultura e a produção cartonera, produção artesanal de livros com capas de papelão. Dois tipos de produção que a priori são bastante separados, mas que refletem a mesma resposta às questões que atualmente atravessam os campos artísticos latino-americanos (neoliberalização do campo artístico, censura, discriminação étnica/de gênero, etc). O blog é alimentado pelo trabalho e pela pesquisa dos alunos do Mestrado em Civilizações, Culturas e Sociedades do IPEAT (Institut Pluridisciplinaire pour les Etudes sur les Amériques à Toulouse) ou Instituto Multidisciplinar de Estudos das Américas em Toulouse. Seu objetivo é apresentar e contribuir para a divulgação de produções ciberculturais e cartoneras. Tradução do artigo feita por Daniele Carneiro (Magnolia Cartonera | Blog Bibliotecas do Brasil).

"Acesso à leitura de e para todos: Magnolia Cartonera" 

— Artigo de Maceo Coutinho

Daniele Carneiro e Juliano Rocha deram à luz à editora Magnolia Cartonera em 2014 em Curitiba - Brasil. Resultado de um projeto de longo prazo, os dois artistas trabalham desde 2012 para promover o acesso à leitura para todos. Tudo começou com a criação de uma biblioteca comunitária, gratuita e independente na área rural de Morretes, no estado do Paraná no Brasil. Uma biblioteca comunitária é um espaço de leitura e aprendizado, que surgiu por iniciativa da comunidade e é gerenciado por ela. Em outras palavras, a biblioteca é criada pela e para a comunidade, com o objetivo de fornecer acesso à cultura, literatura, artes, onde esse acesso não existia ou dificilmente existia.

De fato, a democratização dos livros no Brasil foi iniciada em 1994, com o plano de estabilização do real. Anteriormente, entre 1884 e 1984, a inflação era tal - 20% ao mês - que não havia preço livre estável. Desde 2002, o Brasil vê o nascimento de muitas editoras e novos canais de venda de livros: isso permite um aumento nas vendas e no número de livros.

Juliano Rocha, Dona Josefa Pereira, seu filho Edemilson Pereira e Dani Carneiro, com os livros que deram início à Biblioteca Comunitária Sítio Vanessa em Morretes na serra do mar do Paraná - Brasil

Motivados a promover o compartilhamento de livros, Daniele e Juliano criaram o blog Bibliotecas do Brasil em 2012. Este último se tornou um diretório de ações e projetos nacionais compilados por nossos dois autores. O blog permite visibilidade, criação de uma rede, compartilhamento, cooperação nesses projetos. Após essa iniciativa, a dupla criou a ação Leia, Empreste ou Devolva em 2013, sempre com o objetivo de promover e facilitar o compartilhamento de livros. Eles oferecem recursos visuais gratuitos e um tutorial de criação de biblioteca comunitária em seu blog.




A Minibiblioteca do Sossego (2014) no Parque Gomm em Curitiba foi idealizada por Daniele Carneiro e Juliano Rocha através da iniciativa "Leia, Empreste e Devolva" que também foi ampliada através do livro "Ideias para Bibliotecas Livres"




A descoberta do movimento cartonero durante uma viagem em maio de 2014 a Porto Alegre será o ponto de virada para a dupla. A primeira editora cartonera nasceu durante a grande crise econômica e política do início dos anos 2000 em Buenos Aires. Washington Cucurto e Javier Barilaro criaram Eloisa Cartonera em 2003. No Brasil, a primeira é Dulcineia Catadora (La Dulcinée Collectrice; catadora de caixas de papelão recicláveis) em 2007 em São Paulo. O Brasil não estava naquele momento marcado por uma crise como na Argentina. No entanto, as editoras cartoneras no Brasil e na Argentina refletem o desejo de todos de criar e ter acesso a livros, sem passar pelo mercado editorial capitalista.

Lançamento do livro-arte do Jornal Boca de Rua e do Encontro de Saraus de Porto Alegre na FestiPoa Literária, no dia 25 de maio de 2014 na Casa de Cultura Mário Quintana, foi onde conhecemos os livros cartoneros. Escrevemos sobre esse momento neste post.

Os livros cartoneros são criações artesanais e artísticas únicas de livros feitos em papelão reciclado. Eles têm a vantagem de serem muito baratos, tanto para produzir quanto para vender, e de oferecer total independência na criação, edição e publicação. Os cartoneros se alinham com questões sociais: motivação para ler, promoção de autores latino-americanos, locais e independentes, uma economia colaborativa e justa.

Uma verdadeira resistência cultural ao neoliberalismo, um movimento transgressor das margens contra a produção centralizada de livros. Transgressão de uma margem contra o centro, transgressão do desperdício que se torna arte, transgressão de literatura ligada às artes visuais.

Fornecer acesso a informações e conhecimento para todos é sua prioridadeEles fornecem ao leitor idéias, projetos e ferramentas gratuitos para quem não pode comprar suas criações. Assim, eles oferecem uma maneira para os mais desfavorecidos "ampliarem sua visão do mundo":

“O acesso ao conhecimento e ferramentas que a educação possibilita deve ser acessível a todos que desejam ampliar sua visão de mundo e, ao usar esse conhecimento, potencialmente melhorar sua qualidade de vida. " 

— Site Bibliotecas do Brasil, tradução do autor 


A partir de então e até hoje, a Magnolia Cartonera publicou seis livros em formato cartonero e oito zines, revistas artesanais, 817 livros vendidos em 26 estados e 161 cidades brasileiras. Além disso, suas criações estão disponíveis em várias bibliotecas dos EUA e britânicas. Aqui estão alguns deles:


Guia Prático para Bibliotecas Comunitárias em 2016, um manual prático que fornece ferramentas para criar e organizar uma biblioteca comunitária autogerenciada e independente.


Bibliotecas Mudam o Mundo em 2016, que oferece exemplos de impactos sociais positivos das bibliotecas para suas comunidades. Um trabalho muito importante, pois facilita a compreensão dos benefícios das ações e projetos criados por muitas bibliotecas comunitárias brasileiras.


Sobre Livros Cartoneros em 2019, incentivando aqueles que desejam publicar seus textos e escritos de maneira artesanal. Também de acordo com seu objetivo de acessibilidade aos livros, eles oferecem ferramentas para criar e vendê-los.

Desde a criação de uma biblioteca comunitária até a de uma livraria on-line, Daniele e Juliano realizaram ações espontâneas para incentivar o acesso a livros, leitura e educação (por meio de cursos e bibliotecas). A força de seu trabalho é explicada pela vocação nacional de seus projetos e ações. Isso é evidenciado, por exemplo, pela iniciativa multicultural Cartoneras Populares: uma série de textos sobre várias pessoas, editores e coletivos para popularizar a arte cartonera que, segundo a dupla, é pouco conhecida no Brasil. Cartoneras Populares oferece oficinas para melhor acesso à escrita, artesanato e publicações independentes. Essa iniciativa incentiva a participação das mulheres.


"Para compor a iniciativa 'Cartoneras Populares', nós entramos em contato com pessoas das mais variadas origens e caminhadas de vida. Eles são artistas solo e coletivos muito conscientes da realidade da publicação independente para pessoas que enfrentam sacrifícios financeiros diários. Procuramos artistas, professores, bibliotecários, educadores, mediadores de leitura, escritores, revolucionários, forasteiros, pessoas comuns que entendem o que significa estar em desvantagem financeira além de seus meios."

— Site Bibliotecas do Brasil, tradução do autor 


Oficina Arte em Papelão realizada por Daniele e Juliano da Magnolia Cartonera na Cordelteca (biblioteca de cordéis)
 do Sesc Crato (Ceará-Brasil) em setembro de 2018

Arte em Papelão - Oficina de Bloquinhos Cartoneros com os autores Daniele e Juliano da editora artesanal Magnolia Cartonera na Casa Eliseu Voronkoff em Araucária (Paraná-Brasil) em outubro de 2018

A maior parte do conteúdo da Magnolia Cartonera está indiretamente ligada à produção de cartonera, no sentido de fornecer as ferramentas para que todos possam criar e organizar bibliotecas comunitárias e cartoneras. Essa abordagem única no Brasil representa toda a originalidade do projeto. É claro que a Magnolia Cartonera publica trabalhos únicos com vocação artística: "Eles chegaram! / No terminal", por exemplo, um conto apocalíptico, juntamente com uma história em quadrinhos sobre as viagens de transporte público dos dois autores. Mas a maioria de suas criações tem como objetivo popularizar essas práticas. Como Dulcineia Catadora, esta editora abrange várias causas sociais; valorização e inclusão social dos menos favorecidos, dando-lhes voz e as ferramentas para criar sua arte. O livro é a expressão da arte e do poder.


O projeto editorial promovido pela Magnolia Cartonera é único, como dissemos. No entanto, ele participa - assim como as outras cartoneras - na expressão da marginalidade e assume uma posição de auto-reflexão para entender e fazer ouvir a sociedade em que atua. A editora faz parte de um movimento cultural cuja recepção é local e internacional: suas criações são dedicadas à venda em pequena, média e grande escala, como evidenciado pelo simples fato de ter uma loja on-line ou estar presente em várias redes sociais.


A recepção de sua editora também pode ser medida pela recepção de seus projetos. A cada ano, a Magnolia Cartonera monta cada vez mais projetos, fortalece sua rede nos novos estados brasileiros e realiza atividades em bibliotecas e escolas.

A leitura oferece uma maneira de acessar outros mundos, histórias, pessoas, conhecimento. O livro é o guardião da consciência e dos pensamentos humanos. Os livros cartoneros são a resposta de várias vozes latino-americanas desconhecidas a crises, marginalidade, pobreza... Uma alternativa à lógica capitalista, aberta às experiências artísticas e literárias humanas. Magnolia Cartonera arquiva micro-histórias do presente e contribui para a criação de mais e mais no futuro, para uma historiografia mais justa e completa da sociedade brasileira.


***A loja online da Magnolia Cartonera atualmente encontra-se em pausa devido à pandemia de coronavírus. O livro Ideias para Bibliotecas Livres está à venda em versão digital (ebook) neste link: https://amzn.to/2XzjIHR


Visite nossos sites:

- Blog Bibliotecas do Brasil http://www.bibliotecasdobrasil.com/
- Site da Magnolia Cartonera http://www.magnoliacartonera.com/
- Blog da Magnolia Cartonera https://magnoliacartonera.wordpress.com/


Artes: Juliano Rocha
Fotos: Daniele Carneiro, Juliano Rocha, FestiPoa Literária
Email para contato: contato@bibliotecasdobrasil.com


terça-feira, 21 de julho de 2020

Livro de Juliano Rocha da Magnolia Cartonera está catalogado na Indiana University (USA)




O livro ‘Eles Chegaram! / No Terminal‘ de Juliano Rocha está catalogado na Herman B. Wells Library, na Universidade de Indiana (Indiana University), na Bloomington Auxiliary Library Facility, no gênero ‘Apocalyptic Fiction’ (ficção apocalíptica).

‘Eles chegaram! / No terminal’ é o livro cartonero 2 em 1 de Juliano Rocha, editor do Blog Bibliotecas do Brasil e co-fundador da editora Magnolia Cartonera. A 1ª parte do livro é o conto de ficção pós-apocalíptico ‘Eles chegaram!’ mostra um dia na vida de um homem de origem desconhecida e seu o diálogo metafísico com criaturas brutas, incompreensíveis e pavorosas, e a partir dessa conversa serão definidos os novos rumos da humanidade. O conto tem 12 ilustrações de página inteira feitas pelo Juliano.


A 2ª parte do livro é a história em quadrinhos ‘No Terminal’ inteiramente criada e ilustrada por Juliano. A história apresenta recortes momentâneos das vidas de pessoas que precisam se locomover pela cidade através do transporte público diariamente, e reflexões sobre como as pessoas vivem nos centros urbanos. Cenas de solidão e velhice, indigência e indiferença, violência e solidariedade são testemunhas dentro dos ônibus da cidade e a cada parada nos pontos. Juliano também faz a pintura de todas as capas dos livros cartoneros produzidos pela Magnolia Cartonera e pelo Blog Bibliotecas do Brasil.

É possível conferir a catalogação do livro neste link: https://bit.ly/3eOJ1v3

Texto e foto: Daniele Carneiro – Acompanhe as novidades da Magnolia Cartonera no Instagram: @magnoliacartonera | Blog Bibliotecas do Brasil: @bibliotecasbr

terça-feira, 14 de julho de 2020

Cartonera Bibliotecas do Brasil is cataloged in the Senate House Library at the University of London



At this very moment, I discovered that our first cartonera book launched in 2014 (Cartonera Bibliotecas do Brasil) is cataloged in the Senate House Library (@senatehouselib) at the University of London (@_londonu), UK. I didn't know that! No words, just a lot of wonderful feelings and tears of joy right now 🤩🎉📚😭




🤍

Neste exato momento eu descobri que o nosso primeiro livro cartonero lançado em 2014 (Cartonera Bibliotecas do Brasil) está catalogado na Senate House Library da University of London (Londres, Inglaterra). Eu não sabia disso! Sem palavras, apenas muitos sentimentos maravilhosos e lágrimas de alegria agora. 🤩🎉📚😭



Daniele Carneiro
Arte: Juliano Rocha

Acompanhe a Magnolia Cartonera no IG: @magnoliacartonera
Blog Bibliotecas do Brasil no IG: @bibliotecasbr

quinta-feira, 9 de julho de 2020

Magnolia Cartonera 2020 - Sobre Livros Cartoneros será lançado em ebook



Um trechinho do livro 'Sobre Livros Cartoneros' 📖📚🔖

— "Esse formato de publicação é uma ferramenta poderosa para ampliar o trabalho de autoras e autores sem nenhum apoio ou visibilidade, que querem publicar sua literatura de forma independente e em seu próprio tempo. Além de contar nossas experiências, nosso objetivo é partilhar informações práticas e ótimas ideias para ajudar a concretizar a sua vontade de publicar livros cartoneros, com capas feitas pelas suas próprias mãos. Queremos encorajar e apoiar pessoas que estão pensando em publicar livros de autoria própria de maneira independente, mas que até então não tinham nenhuma literatura para consultar e entender todo o processo de confecção artesanal de uma cartonera".

🤍

Estamos trabalhando na versão digital (ebook) do livro "Sobre Livros Cartoneros" e avisaremos em nossas mídias quando será o lançamento dele. Continuem nos acompanhando pelas mídias sociais. Procure a Magnolia Cartonera e o Blog Bibliotecas do Brasil no Twitter, nós também estamos por lá 🎉✌🏻😉


Magnolia Cartonera | Daniele Carneiro e Juliano Rocha
Foto: Daniele Carneiro
Acompanhe a Magnolia Cartonera no IG: @magnoliacartonera
Blog Bibliotecas do Brasil no IG: @bibliotecasbr

sábado, 27 de junho de 2020

Mediação da Leitura Literária em Bibliotecas - Iniciativas Espontâneas de Acesso ao Livro




A bibliotecária Lorisa Pinolevi (@pinolevi) de São Paulo, em 2018 fez seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) sobre o tema “Iniciativas Espontâneas de Acesso ao Livro” em que ela expôs iniciativas de pessoas que não são bibliotecárias e/ou sem formação em biblioteconomia e que fazem um trabalho relevante, humano e prático de incentivo à leitura e que desenvolvem e facilitam o acesso ao livro de forma coletiva e comunitária. A Lorisa reuniu em seu TCC iniciativas que partiram de pessoas não-bibliotecárias com o intuito de facilitar o acesso ao livro e ampliar a circulação de livros livres para a população, sem burocracia.

No TCC ela fala sobre brasileiros separados apenas pela localidade, mas unidos pelo mesmo propósito: promover o acesso ao livro, e conscientizar a sociedade sobre o papel importante que a leitura pode ter na construção da cidadania e reconstituição dos sujeitos. E que para isso acontecer, utilizam espaços alternativos como: viadutos, praças, paradas de ônibus, e muitos outros locais públicos, transformando-os em lugares propícios para os encontros entre as pessoas e o livro. 

E nós achamos muito legal que ela tenha visto no trabalho que realizamos através dos livros que escrevemos e publicamos pela Magnolia Cartonera e dos textos, iniciativas e recursos que articulamos através do Blog Bibliotecas do Brasil, um material relevante para ser escolhido como assunto para seu projeto de conclusão de curso. Agora em 2020, a Lorisa entrou em contato com a gente para nos dar essa maravilhosa notícia: O TCC dela virou um capítulo no livro “Mediação da Leitura Literária em Bibliotecas” da Editora Malê (@editoramale). Que maravilha! Obrigada Lorisa por partilhar seus conhecimentos e trabalho com a gente. Ficamos muito felizes! 👏🏻🎉 

Quem se interessa por essa multiplicidade de assuntos assim como nós, vai adorar este livro. Deixo aqui links para quem quiser se aprofundar:

— Artigo sobre o TCC da Lorisa no Bibliotecas do Brasil: https://bit.ly/2BhEp2D
— Compre o livro “Mediação da Leitura Literária em Bibliotecas”: https://amzn.to/2BHpTBp
— Dê uma força ao Ideias para Bibliotecas Livres: https://amzn.to/2XzjIHR 


Organização de Jorge do Prado | Editor: Vagner Amaro

A Editora Malê de Literatura Afro Brasileira prioriza a edição de textos de literatura (romances, contos, poesia e ensaios) escritos por escritoras negras e escritores negros brasileiros. Segundo Vagner Amaro, fundador da editora, 'a Malê é planejada com objetivos bem específicos: aumentar a visibilidade de escritores e escritoras negros contemporâneos, ampliar o acesso às suas obras e contribuir com a modificação das ideias preconcebidas sobre os indivíduos negros no Brasil'. 

Texto: Daniele Carneiro
Acompanhe nossos perfis no Instagram: @magnoliacartonera | @bibliotecasbr

quarta-feira, 24 de junho de 2020

Livro Ideias para Bibliotecas Livres entrou no ranking da Amazon de Ciências Sociais


Temos uma notícia muito bacana para partilhar com as pessoas que gostam do nosso trabalho e costumam passear aqui no blog da Magnolia Cartonera. Estamos muito felizes porque o ebook "Ideias para Bibliotecas Livres" está em 3º lugar dos livros mais vendidos no ranking da Amazon nos "Lançamentos em Biblioteca e Ciência da Informação, Política e Ciências Sociais". Ficamos bastante surpresos e muito felizes!


Apoie a Magnolia Cartonera

Para que nosso trabalho no mundo digital possa ser conhecido e possa chegar às pessoas que mais necessitam dele agora, nós precisamos do seu apoio. O seu apoio é fundamental pra gente! Estamos dizendo à todas as nossas amigas e amigos, parceiras de incentivo à leitura e todos as pessoas que acreditam na publicação de livros independentes, que continuem conosco, que continem nos apoiando como puderem. Acreditamos que com a sua ajuda será possível melhorar as circunstâncias.


O livro pode ser lido em tablets, no navegador do seu computador ou no seu celular com sistema Android ou Apple. É só baixar o aplicativo Kindle na Amazon. 📢 Avisa as amigas! Edição revisada e ampliada para formato ebook.


Texto: Daniele Carneiro (Magnolia Cartonera)
24/06/2020

sábado, 20 de junho de 2020

Dia Mundial do Refugiado - Ações Simples, Bibliotecas Transformadoras



20 de Junho é o Dia Mundial do Refugiado ou World Refugee Day 

No livro "Bibliotecas Mudam o Mundo da Magnolia Cartonera" no capítulo "Ações Simples, Bibliotecas Transformadoras" nós falamos sobre os programas gratuitos de alfabetização e leitura organizados por bibliotecas para pessoas que estão refugiadas ou são imigrantes. 

Nós falamos sobre as dificuldades enfrentadas por mulheres negras imigrantes e sobre a turma de alfabetização e leitura que elas fazem parte em uma biblioteca pública de NYC. Falamos sobre como o curso é organizado, sobre o trabalho da professora de alfabetização, e alguns dos métodos usados para as aulas. Para mim, que sou uma apaixonada pelo incentivo à leitura e principalmente pela capacitação de mulheres, foi fascinante pesquisar e escrever sobre esse tema, e poder levá-lo ao conhecimento de mais pessoas através da publicação de "Bibliotecas Mudam o Mundo". 

Quem faz parte da organização de bibliotecas, grupos de leitura, coletivos de incentivo à leitura, bibliotecas counitárias, e outras ações e iniciativas que envolvem os livros, poderão facilmente se inspirar com esta leitura e articular seus próprios grupos de alfabetização e capacitação das mulheres que mais precisa. 

No momento o livro "Bibliotecas Mudam o Mundo" está esgotado por causa da pandemia de coronavírus, mas estamos trabalhando para lançá-lo em ebook em breve. 

***Acompanhe o perfil do Blog Bibliotecas do Brasil @bibliotecasbr  e da Magnolia Cartonera @magnoliacartonera no Instagram


Texto e foto: Daniele Carneiro - contato@bibliotecasdobrasil.com

domingo, 24 de maio de 2020

Livro Ideias para Bibliotecas Livres vai alçar novos voos


Isso está acontecendo agora: estou trabalhando no documento original do livro "Ideias para Bibliotecas Livres" para um novo projeto da Magnolia. Nós vamos ampliar as nossas publicações e o nosso livro mais popular vai alçar novos voos. Alguém tem que viajar já que não estamos podendo😁! E vai ser ele.

Revisar textos, reescrever partes, acrescentar vários anos de novas experiências de forma concisa, é uma montanha de trabalho que acaba ficando meio invisível. Na verdade, como escritora e editora dos nossos livros independentes, eu invisto a maior parte do meu tempo dessa forma, lendo, pensando, revisando, escrevendo, pesquisando, usando cadernos e computador. Depois o Juliano faz a mesma coisa, e o trabalho dele acrescenta as ilustrações e identidade visual do livro.

A parte artesanal da nossa confecção, a pintura e a costura assim como a coleta do papelão é que ficam mais visíveis, até pela nossa dinâmica de trabalho. Mas para cada livro da Magnolia é assim que passo meses e até anos investida nas horas, escrevendo, lendo, digitando e revisando. É um trabalho bastante íntimo mas que eu vou tentar trazer mais à luz dos olhos de quem passar por aqui. Quanto ao "Ideias" em breve contaremos as novidades. Continue nos acompanhando.


Instagram:  @magnoliacartonera
Texto: Daniele Carneiro

domingo, 17 de maio de 2020

Oficina da Magnolia Cartonera na CIC - Feira Estopim



É importante a gente falar sobre os eventos que estavam para acontecer em 2020 e que foram cancelados por causa da pandemia de coronavirus, para termos uma noção das atividades nas quais estávamos focados, para refletir sobre como será o futuro e para valorizar com muito carinho o trabalho das pessoas que estavam nos incluindo em atividades literárias voltadas para a periferia. Nesse final de semana (dia 16 e 17 de maio/2020) era pra gente realizar uma oficina cartonera na CIC - Cidade Industrial de Curitiba, participando da Feira Estopim @feiraestopim

Guilherme Jaccon e Luana Navarro estavam há mais de dois anos organizando a Feira Estopim, e logo no começo de 2020, eles nos convidaram para participar. Foi uma surpresa muito bacana que nos deu muita motivação. Quando demonstramos o nosso desejo de fazer uma atividade mais inclusiva, voltada para pessoas às margens, Guilherme e Luana tiveram a ideia de a oficina ser realizada na CIC, o maior e mais populoso bairro da periferia de Curitiba. Nós abraçamos a ideia na hora, e tudo estava certo para acontecer nesse final de semana... até que veio a pandemia.

Eu e o Juliano agradecemos muito ao Guilherme e à Luana por nos incluírem, por apoiar o nosso trabalho e por acreditar que uma oficina da Magnolia Cartonera na CIC seria uma perfeita combinação. Nós torcemos para que quando a pandemia passar, esses planos possam ser colocados em prática. Agradecemos muito a voces por apoiarem o nosso trabalho.

Para quem nos leu até aqui, nós pedimos com carinho que visitem o perfil da @feiraestopim que conheçam e acompanhem esse trabalho tão importante que apoia produções literárias independentes como a Magnolia Cartonera. 

💜🙌🏻✌🏻🎉🖌️📦🧵📚 


Entre em contato com a Magnolia Cartonera através do email contato@bibliotecasdobrasil.com
Acesse nosso Instagram: @magnoliacartonera

LIVROS CARTONEROS

O que são


O começo

O movimento cartonero nasceu na Argentina em meio à uma crise econômica no começo dos anos 2000. Com a falta de dinheiro para a produção e impressão, vários artistas independentes começaram a produzir livros por conta própria, de forma artesanal, impressos em pequenas gráficas, reutilizando papelão para a confecção das capas, que geralmente são pintadas uma a uma e costuradas, possibilitando dessa forma livros com capas únicas.

Cartoneras

A palavra cartonera veio da palavra 'cartón' que é o papelão em espanhol. Cartoneras e cartoneros são as pessoas que trabalham recolhendo materiais recicláveis e principalmente papelão nas ruas de Buenos Aires. Há muitas editoras cartoneras que trabalham na edição de livros escritos por catadora(e)s de recicláveis ou compram papelão que é coletado por essa(e)s trabalhadora(e)s.

Liberdade

Os livros cartoneros valorizam a autonomia e a liberdade de artistas que atuam conforme a sua realidade, a sua escrita, a sua ideologia e o local onde vivem, geralmente fora das já consolidadas e demarcadas cenas literárias. Eles são também uma ferramente poderosa para ampliar o trabalho de autoras e autores que estejam interessados em publicar seus escritos imediatamente. As editoras cartoneras são uma via para quem deseja trilhar um caminho alternativo, sem a necessidade de buscar as editoras tradicionais.

Independência

Fazer um livro cartonero além de ser uma atitude de independência é também um ato de resistência, onde os artistas têm a oportunidade de seguir adiante de uma forma alternativa, mesmo quando enfrentam situações difíceis - como o exemplo da crise econômica argentina.

Voz

Como a internet dá voz para todas as vozes, os livros cartoneros dão voz à todas as pessoas, sejam elas escritoras, poetas e artistas, que fazem dessas publicações um meio para queseus trabalhos sejam conhecidos. Hoje em dia existem editoras cartoneras em vários cantos do mundo, e de maneira criativa utilizam as mídias digitais e gráficas para realizarem seus trabalhos.

Acessível

Livros cartoneros proporcionam liberdade para escolher qualquer tema ou linguagem que possa ser impressa pintada e colada entre as capas de papelão. O mundo cartonero possui um perfil igualitário, você é livre para expressar sua criatividade no meio impresso. Qualquer pessoa pode publicar de forma barata e com poucos recursos tecnológicos e dessa forma ter suas criações apreciadas.

Contato

Fale com a gente


Localização

Portão - Curitiba/PR - Brasil

Email

contato@magnoliacartonera.com