• Site
  • Twitter
  • FB
  • Tumblr
  • Inst
  • Youtube

Quem somos

Livros de papelão


Nossa história

Em 2014 montamos a Magnolia Cartonera, a editora do blog Bibliotecas do Brasil para publicar os diversos títulos que temos em mente.

Escolhemos o nome Magnolia Cartonera pelo simbolismo da flor de magnólia que representa perseverança, e é a nossa motivação para publicar livros independentes com recursos próprios. Com a fundação da Magnolia Cartonera conseguimos partilhar com mais pessoas nossas ideias e experiências, nossas criações e histórias. Na Magnolia Cartonera nossos livros são produzidos de forma sustentável, praticando a reciclagem e com qualidades criativas, artesanais e artísticas que fazemos com toda a nossa dedicação e habilidades para tornar a experiência da leitura ainda mais especial para nossas leitoras e leitores.

Magnolia Cartonera Loja

Autores

Daniele Carneiro

Daniele Carneiro

Juliano Rocha

Juliano Rocha

NOSSA HISTÓRIA

Como chegamos aqui


Eventos

  • 2016

    Inauguramos a Loja Bibliotecas do Brasil

    Em 2016 inauguramos uma loja online para facilitar a compra de nossas criações.

  • 2014

    Fundamos a Magnolia Cartonera

    Em 2014 montamos a Magnolia Cartonera, nossa editora para publicar os diversos títulos que temos em mente.

  • 2014

    Conhecemos os livros cartoneros em Porto Alegre

    Em maio de 2014 tivemos a oportunidade de entrar em contato com o movimento cartonero em uma viagem a Porto Alegre. Os livros cartoneros são feitos com capas de papelão reutilizado, onde autora(e)s, poetas e artistas publicam suas criações a partir de um processo de encadernação artesanal, com o menor custo possível de produção e venda.

  • 2013

    Criamos a ação Leia, Empreste ou Devolva

    Criada em setembro de 2013 a iniciativa voluntária 'Leia,Empreste ou Devolva' do blog Bibliotecas do Brasil tem como objetivo facilitar as atividades das pessoas que querem montar bibliotecas livres ou realizar ações de partilha de livros. Nós oferecemos gratuitamente recursos visuais e um tutorial para montagem de bibliotecas que podem ser baixados no site e impressos para utilização.

  • 2012

    Criamos o blog Bibliotecas do Brasil

    O blog Bibliotecas do Brasil foi criado em 2012, a partir da nossa vontade de divulgar ações simples, porém encantadoras de pessoas das mais variadas regiões do Brasil e do mundo. No blog divulgamos bibliotecas livres e comunitárias, projetos e ações independentes de partilha de livros, além de lançamentos de livros de pessoas envolvidas com esses projetos. As bibliotecas públicas e privadas que conhecemos ao longo desses anos, e que têm um comprometimento legítimo com a comunidade, e criatividade em trazer leitores para dentro de seus espaços também são divulgadas em nosso site.

  • 2012

    Criamos a Biblioteca Comunitária do Sítio Vanessa

    Entre os anos de 2011 e 2014 ajudamos a fundar e manter a Biblioteca Comunitária Sítio Vanessa, uma biblioteca livre na área rural de Morretes, Serra do Mar do Paraná.

Livros lançados

  • 2016

    Bibliotecas Mudam o Mundo Daniele Carneiro e Juliano Rocha

    Suas páginas trazem exemplos inovadores e também ações simples de bibliotecas capazes de causar impacto social positivo em suas comunidades. Ao entramos em contato e partilharmos esses exemplos inspiradores de bibliotecas que estão fazendo inovações desde as mais simples até as mais arrojadas para atender da melhor forma possível todos os públicos, incentivamos muitas outras bibliotecas, projetos de incentivo à leitura, ações de partilha de livros e centros culturais a valorizar seus espaços e buscar o aperfeiçoamentos de ideias e de ações.

  • 2016

    Eles Chegaram!/No Terminal Juliano Rocha

    São 2 livros em 1, um conto com 12 ilustrações de página inteira sobre um diálogo em um mundo pós-apocalíptico e um quadrinho sobre os diversos mundos que se encontram em nossas viagens diárias pelos transportes coletivos.

  • 2016

    Guia Prático para Bibliotecas Comunitárias Daniele Carneiro

    O 'Guia Prático para Bibliotecas Comunitárias' tem 6 capítulos com 100 páginas + 2 posters internos com conteúdos inéditos, que funcionam como ferramentas para que as pessoas possam começar as suas bibliotecas comunitárias autogeridas e independentes. O conteúdo do livro também é dedicado às pessoas que já começaram uma biblioteca, bibliotecas escolares e aquelas que querem retomar ou dar continuidade aos seus projetos e atividades de incentivo à leitura.

  • 2015

    Ideias para bibliotecas livres Daniele Carneiro e Juliano Rocha

    'Ideias para bibliotecas livres' funciona como um manual prático que permite a quem o ler transformar a vontade de criar uma biblioteca livre ou ação de incentivo à leitura em realidade. O livro tem 11 capítulos, com 88 páginas + 2 posters internos com vários conteúdos inéditos que funcionam como ferramentas para que as pessoas possam começar as suas bibliotecas livres hoje mesmo.

  • 2014

    Cartonera Bibliotecas do Brasil Daniele Carneiro e Juliano Rocha

    Cartonera Bibliotecas do Brasil é o primeiro livro publicado pelo blog Bibliotecas do Brasil. O livro possui 80 páginas com textos dos editores do blog, Daniele Carneiro e Juliano Rocha, além de conter ilustrações do Juliano nas páginas internas. Foram selecionados textos de nossa newsletter Bibliotecas do Brasil Inbox e junto a eles foi adicionado um texto inédito de cada autor.

Números da Magnolia Cartonera

livros ecológicos
905
livros vendidos e contando
livros únicos e numerados
26
estados já receberam cartoneras
Presente em bibliotecas americanas e inglesas
161
cidades receberam cartoneras

NOSSOS LIVROS

Livros cartoneros


domingo, 24 de maio de 2020

Livro Ideias para Bibliotecas Livres vai alçar novos voos


Isso está acontecendo agora: estou trabalhando no documento original do livro "Ideias para Bibliotecas Livres" para um novo projeto da Magnolia. Nós vamos ampliar as nossas publicações e o nosso livro mais popular vai alçar novos voos. Alguém tem que viajar já que não estamos podendo😁! E vai ser ele.

Revisar textos, reescrever partes, acrescentar vários anos de novas experiências de forma concisa, é uma montanha de trabalho que acaba ficando meio invisível. Na verdade, como escritora e editora dos nossos livros independentes, eu invisto a maior parte do meu tempo dessa forma, lendo, pensando, revisando, escrevendo, pesquisando, usando cadernos e computador. Depois o Juliano faz a mesma coisa, e o trabalho dele acrescenta as ilustrações e identidade visual do livro.

A parte artesanal da nossa confecção, a pintura e a costura assim como a coleta do papelão é que ficam mais visíveis, até pela nossa dinâmica de trabalho. Mas para cada livro da Magnolia é assim que passo meses e até anos investida nas horas, escrevendo, lendo, digitando e revisando. É um trabalho bastante íntimo mas que eu vou tentar trazer mais à luz dos olhos de quem passar por aqui. Quanto ao "Ideias" em breve contaremos as novidades. Continue nos acompanhando.


Instagram:  @magnoliacartonera
Texto: Daniele Carneiro

domingo, 17 de maio de 2020

Oficina da Magnolia Cartonera na CIC - Feira Estopim



É importante a gente falar sobre os eventos que estavam para acontecer em 2020 e que foram cancelados por causa da pandemia de coronavirus, para termos uma noção das atividades nas quais estávamos focados, para refletir sobre como será o futuro e para valorizar com muito carinho o trabalho das pessoas que estavam nos incluindo em atividades literárias voltadas para a periferia. Nesse final de semana (dia 16 e 17 de maio/2020) era pra gente realizar uma oficina cartonera na CIC - Cidade Industrial de Curitiba, participando da Feira Estopim @feiraestopim

Guilherme Jaccon e Luana Navarro estavam há mais de dois anos organizando a Feira Estopim, e logo no começo de 2020, eles nos convidaram para participar. Foi uma surpresa muito bacana que nos deu muita motivação. Quando demonstramos o nosso desejo de fazer uma atividade mais inclusiva, voltada para pessoas às margens, Guilherme e Luana tiveram a ideia de a oficina ser realizada na CIC, o maior e mais populoso bairro da periferia de Curitiba. Nós abraçamos a ideia na hora, e tudo estava certo para acontecer nesse final de semana... até que veio a pandemia.

Eu e o Juliano agradecemos muito ao Guilherme e à Luana por nos incluírem, por apoiar o nosso trabalho e por acreditar que uma oficina da Magnolia Cartonera na CIC seria uma perfeita combinação. Nós torcemos para que quando a pandemia passar, esses planos possam ser colocados em prática. Agradecemos muito a voces por apoiarem o nosso trabalho.

Para quem nos leu até aqui, nós pedimos com carinho que visitem o perfil da @feiraestopim que conheçam e acompanhem esse trabalho tão importante que apoia produções literárias independentes como a Magnolia Cartonera. 

💜🙌🏻✌🏻🎉🖌️📦🧵📚 


Entre em contato com a Magnolia Cartonera através do email contato@bibliotecasdobrasil.com
Acesse nosso Instagram: @magnoliacartonera

sábado, 15 de fevereiro de 2020

Cultura de pessoas publicando de forma independente com livros de papelão


Nós aqui da Magnolia Cartonera gostamos de livros, gostamos de escrever, gostamos de fazer arte e de publicar. E gostamos da ideia em torno da cultura de pessoas publicando de forma independente e autônoma, com recursos próprios ou que têm ao alcance das mãos. 
Com isso em mente, de forma muito livre, espontânea e sincera - nós tivemos a ideia de fazer um livro para as pessoas que assim como nós, desejam publicar seus livros de forma prática, que possa ser feito por elas mesmas, sem burocracia e totalmente no controle criativo de suas artes. É o nosso desejo, ajudar a espalhar a mensagem de que alguém que gosta de livros, que gosta de escrever, e sonha em publicar algo de autoria própria, não tem nada do que se envergonhar ou ter medo, basta ter acesso às ferramentas e às ações práticas para concretizar o seu livro. Foi isso que fizemos no livro “Sobre Livros Cartoneros”. Nós partilhamos passo a passo o nosso processo artesanal de confecção e encadernação de livros feitos com capas de papelão, a partir de caixas coletadas, e que são conhecidos como “cartoneras”.


“Sobre Livros Cartoneros” chegou aos exemplares finais e está disponível em nossa loja online nesse endereço: https://bibliotecasbr.lojaintegrada.com.br/sobre


Texto e foto: Daniele Carneiro
Arte: Juliano Rocha

sábado, 8 de fevereiro de 2020

Sobre Livros Cartoneros - Últimos exemplares para fechar a edição


Nós escrevemos "Sobre Livros Cartoneros" para as pessoas que desejam publicar seus próprios textos e escritos de uma forma artesanal, independente e principalmente, de acordo com a realidade de seus recursos financeiros. É possível fazer e nós mostramos isso a partir de nossas experiências próprias. Estamos há 6 anos publicando livros feitos com capas de papelão, e sempre foi um pedido de nosso público para que a gente expandisse esse trabalho para um livro, contando todos os detalhes de nossas produções. Ele está aqui: "Sobre Livros Cartoneros". E que delícia contar que ele chegou aos seus exemplares finais. Apenas 9 exemplares para encerrar a edição. Corra garantir o seu nesse endereço: https://bibliotecasbr.lojaintegrada.com.br/sobre

Alguns dos tópicos abordados no livro:

- Práticas cartoneras
- Como começar o seu aprendizado
- Criação do livro cartonero - Escrita e planejamento do livro
- Como fazer livros cartoneros com os recursos, orçamento e materiais que você tem ao seu alcance
- Materiais e ferramentas necessários para cada etapa de confecção das cartoneras
- Descrição e passo-a-passo ilustrado de TODAS as etapas de confecção dos livros cartoneros
- Identidade Visual - Elementos básicos da identidade visual de um livro cartonero e muitas outras dicas importantes que você só consegue com quem já tem experiência de anos de trabalho com arte cartonera
- Como vender cartoneras e gerar renda com elas
- Dicas de segurança em sua prática
- Você também vai ler sobre a criação da Magnolia Cartonera, sobre a nossa história e sobre várias de nossas experiências com publicações independentes. |

#magnoliacartonera #sobrelivroscartoneros

O livro foi publicado em agosto de 2019 e está em sua primeira edição limitada de 50 exemplares.
O livro é feito com encadernação cartonera, confeccionados com capas de papelão.
Preço do livro R$30 + R$5 de frete fixo para todo o Brasil.

Acompanhe nossas novidades no Instagram: @magnoliacartonera | @bibliotecasbr


Texto e foto: Daniele Carneiro
Artes: Juliano Rocha
contato@bibliotecasdobrasil.com

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

Arte da Magnolia Cartonera


Mais uma arte da Magnolia Cartonera pintada pelo Juliano Rocha @noideas81 e costurada por Daniele Carneiro @askforjazz

Nossos livros estão à venda exclusivamente em nossa loja online:
bibliotecasbr.lojaintegrada.com.br




contato@bibliotecasdobrasil.com

segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

Volta às aulas: Organize bibliotecas livres, comunitárias e inovadoras e aprenda a fazer livros com capas de papelão


Temos algumas dicas muito bacanas para o planejamento de volta às aulas de maneira consistente, criativa e divertida: Comece um projeto de incentivo à leitura. Ou dê continuidade ao projeto que você já tenha iniciado. Se você já pensou em colocar em prática o seu próprio projeto de incentivo à leitura, ou fazer uma ação de partilha de livros na sua faculdade, no seu bairro, numa escola que você conhece ou trabalha, ou em qualquer local que você acredita que a presença de uma biblioteca informal seria muito benéfica em 2020, venha conhecer os livros e zines da Magnolia Cartonera. Eles são excelentes para quem quer começar um projeto de incentivo à leitura ou dar um gás em um projeto que esteja precisando de motivação.

Se você está em busca de saberes, experiências e aprendizado sobre bibliotecas livres, bibliotecas comunitárias, ações de partilha de livros, bibliotecas futuristas, bibliotecas inovadoras, bibliotecas com um engajamento legítimo com as questões que buscam a justiça social, bibliotecas capazes de integrar serviços simples, o futuro e o lado humano das relações, os livros da Magnolia Cartonera foram escritos para você.
Se você sonha em aprender a fazer livros artesanais com capas de papelão ou deseja começar a fazer as suas oficinas cartoneras, nós também temos um material excelente para você. Acesse a nossa loja online e conheça os nossos conteúdos.

Os nossos livros cartoneros têm uma proposta bastante interessante para pessoas das áreas culturais, da educação e das bibliotecas, da leitura e do amor aos livros. Venha conhecer o nosso site e a nossa loja on-line. Volte às aulas com incentivo à leitura. Clique aqui para mais informações.

Foto: Daniele Carneiro - Oficina Arte em Papelão realizada pela Magnolia Cartonera no SESC Crato em 2018


contato@bibliotecasdobrasil.com
20/01/2020

domingo, 19 de janeiro de 2020

Librarian holds a cardboard book workshop for children in the Amazon Rainforest, Acre, Brazil


To our friends who read in English: We have published an article telling about the initiative of librarian Ana Paula Cravo Obeltz who ran a cartonera workshop (cardboard books) for about 60 children and teenagers living in an isolated community in the Amazon Rainforest in the state of Acre (Brazil) accessible only by boat.

The boat trip takes 7-10 hours. Children have learned to make books with cardboard covers addressing very important environmental issues that Brazil is facing, such as fires in the Amazon rainforest. 

The article is in Portuguese, but the photos tell a lot. We recommend using Google Translate for anyone who wants to get an idea of what the cardboard book workshop was like. This article is part of the "Cartoneras Populares Project" of our indie publisher Magnolia Cartonera

Click here and read the article

Article: Daniele Carneiro (Magnolia Cartonera)
Arte: Juliano Rocha

contato@bibliotecasdobrasil.com
01/19/2020

terça-feira, 14 de janeiro de 2020

Bibliotecária realiza Oficina Cartonera no Vale do Juruá, Amazônia Acreana


'Cartoneras Populares' é a iniciativa multicultural da Magnolia Cartonera e do blog Bibliotecas do Brasil para ampliar o conhecimento das pessoas que são apaixonadas por incentivo à leitura, por bibliotecas, pela educação, pelo conhecimento partilhado, pelas artes e pela cultura, sobre as técnicas artesanais simples e práticas de publicação de livros com capas de papelão. Esse é o primeiro artigo do projeto que terá longa duração e será realizado durante todo o ano de 2020. 
Sempre foi o nosso desejo ampliar o conhecimento das pessoas sobre como é maravilhoso fazer livros com capas de papelão. 'Cartoneras Populares' teve impulso com o lançamento do nosso livro 'Sobre Livros Cartoneros' em agosto de 2019. Nós passamos os últimos 5 meses pesquisando, conhecendo e entrando em contato com várias pessoas que têm ideias semelhantes às nossas para lançarmos essa iniciativa de popularização da arte cartonera no Brasil. Para conhecer o projeto na íntegra leia esse post


Essa primeira matéria é uma parceria entre a Magnolia Cartonera, o blog Bibliotecas do Brasil e a bibliotecária Ana Paula Cravo Obeltz que atualmente mora em Cruzeiro do Sul no Acre. Esperamos que este artigo ofereça às nossas leitoras e leitores uma visão das oficinas realizadas para a confecção de cartoneras na Amazônia Acreana, e também ofereça a possibilidade de que mais pessoas se familiarizem com a encadernação artesanal cartonera de livros feitos com capas de papelão. A matéria foi escrita por Daniele Carneiro, com informações e fotos coletadas com a bibliotecária Ana Paula Cravo Obeltz e arte de Juliano Rocha

Foto: A professora Marluce Oliveira e a bibliotecária Ana Paula Cravo ensinam as crianças da Amazônia Acreana a fazer cartoneras com papelão, tinta guache, pincéis e as próprias mãos para criar arte em meio à natureza

De vez em quando surge uma oportunidade de fazer algo diferente e fora do convencional e nós precisamos nos abraçar com essas oportunidades, principalmente quando elas são em benefício de pessoas para quem a sociedade fechou os olhos, deseja esquecer, não leva em consideração e oprime negando seus direitos. E um desses momentos que a bibliotecária Ana Paula Cravo se deparou em sua vida, foi gerar a oportunidade de levar as cartoneras, esses livros tão criativos confeccionados com capas de papelão, para crianças, adolescentes e pessoas de todas as idades que vivem em uma comunidade ribeirinha na Floresta Amazônica. Essa é uma oportunidade incrível de colocar as crianças em contato com a criação artística e com a possibilidade real de que elas podem sim, criar seus livros por conta própria. Além de despertá-las para o fato de que elas podem ser responsáveis por contar e registrar as suas próprias narrativas de vida, escrevê-las, ilustrá-las e publicá-las através dos livros artesanais feitos com capas de papelão, uma matéria prima tão abundante no Brasil. Ter a natureza e o contato humano unidos nessa oportunidade de criação artística tornou esse momento ainda mais especial.

Há alguns meses, através do Instagram da Magnolia Cartonera, conhecemos a bibliotecária Ana Paula Cravo Obeltz do IFAC - Instituto Federal do Acre, que trabalha no campus da cidade de Cruzeiro do Sul. Ela conheceu as nossas cartoneras - livros artesanais feitos com capas de papelão - através do canal que mantemos no YouTube, onde desde 2015 partilhamos as etapas práticas do nosso processo de confecção e encadernação dos livros feitos com capas de papelão. Logo que conhecemos a Ana Paula, nós começamos a conversar sobre os livros cartoneros e trocamos ideias sobre materiais, tintas e sobre a confecção das capas de papelão. A Ana Paula então nos contou sobre os seus projetos para realizar oficinas cartoneras dentro do IFAC para alunos, alunas, professores e funcionários da instituição e também numa comunidade ribeirinha na Amazônia, no Parque Nacional da Serra do Divisor:

"Eu tomei posse como bibliotecária em julho de 2019 no IFAC e logo entrei em um grupo de estudos sobre educação ambiental, e estava idealizando um projeto de extensão com os povos da floresta com  o uso das cartoneras. Por isso entrei em contato com vocês da Magnolia Cartonera. E acabei sendo convidada para aplicar neste projeto, que consiste em trabalhar a educação ambiental nas escolas da Serra do Divisor aqui no Acre, que é uma Unidade de Conservação, um local que não tem luz elétrica nem internet mas tem muitas crianças para serem atendidas".

Foto: crianças e adolescentes da Escola Rural Municipal Josefa de Queiroz na comunidade Pé da Serra em Mâncio Lima no Acre

"A proposta inicial era fazer cartoneras com a comunidade. Tínhamos cartilhas com temas de desmatamento, recursos hídricos, fauna e flora, incêndios e queimadas. E acabei por propor de usar a mesma técnica cartonera nessas publicações. A primeira oficina foi realizada em outubro de 2019 com os 8 bolsistas do meu grupo de estudos mais 2 coordenadores no IFAC. Mas durante a pintura, outras pessoas viram a oficina acontecendo e pediram para participar. Foi muito lindo! E a oficina continuou no dia seguinte. Foi um sucesso, todos amaram!"


Foto: A primeira oficina cartonera realizada pela bibliotecária Ana Paula Cravo Obeltz ocorreu no IFAC - Instituto Federal do Acre entre alunos, alunas, bolsistas, coordenadores e funcionários. Cartilhas com temas de preservação ambiental foram encadernadas no estilo cartonero, com capas de papelão para serem levadas para as crianças da Serra do Divisor aprenderem a fazer também.

Oficina Cartonera na Serra do Divisor, Amazônia

Na foto: professora Marluce e a bibliotecária Ana Paula com as crianças da Serra do Divisor na Amazônia Acreana. A caixa de papelão foi transformada em uma tela para pintura, e em seguida ela será transformada em capas de livros cartoneros.

Entre os dias 23 e 26 de outubro de 2019, a bibliotecária Ana Paula desenvolveu a ação, a Oficina Cartonera no Vale do Juruá, realizada na Escola Josefa de Queiroz, que é uma escola rural municipal localizada na comunidade ribeirinha Pé da Serra no Acre. A comunidade é isolada e o acesso só é possível através de barco. A Ana Paula nos contou que para chegar até lá, a viagem tem duração de 7 a 10 horas de barco, dependendo do nível das águas do Rio Juruá. Nessa comunidade não tem internet e a energia elétrica só dura algumas horas através de gerador. Ana nos contou:

"O Parque é uma unidade de conservação ambiental, porém existem famílias de ribeirinhos que habitam aquela região. Quando assumi como Bibliotecária no IFAC, cheguei com o intuito de participar de projetos de extensão que trabalhassem com as comunidades indígenas, e trabalhar a parte de registros, visto que os povos indígenas passam sua cultura de forma oral, muitas em registro e idealizei fazer a forma de registro através de cartoneras".


Como foi realizada a Oficina Cartonera na Amazônia Acreana


"A ação foi incrível com a participação dos professores, professoras, alunos e alunas da escola. Apresentávamos uma situação problema sobre os temas das cartilhas ambientais e dávamos um tempo para eles registrarem suas percepções, através do desenho e/ou da escrita, e no último dia realizamos a pintura das papelões com a participação de todos". 


Foto: Pintura cartonera feita pelas crianças da comunidade Pé da Serra no Vale do Juruá, Acre

"O encantamento foi tão grande por parte das professoras, dos professores e da comunidade, que eles nos pediram para retornar com a oficina cartonera".


A oficina cartonera também foi para levar um pouco de alegria e esperança em dias melhores já que as crianças enfrentam uma realidade de isolamento e precariedade.


Ana nos contou: "As crianças da Serra do Divisor não têm cadernos, são poucas mesas e cadeiras na sala, não tem água, nos dias que estávamos lá não tinha merenda escolar. Às vezes falta combustível que é repassado pela prefeitura da cidade que o Parque Nacional da Serra do Divisor faz parte. E as crianças ficam sem aula. Com a falta de mobília, almofadas são usadas para que as crianças possam se sentar na sala de aula. Não existe biblioteca nem sala de leitura. Foi um pedido das professoras, essas crianças precisam de uma biblioteca".

Foto: A Escola Josefa de Queiroz na localidade de Mâncio Lima, no Parque Nacional da Serra do Divisor e o posto de saúde da comunidade logo ao lado. Para chegar à comunidade é preciso fazer uma viagem de 7 a 10 horas de barco.



Foto: Algumas das pessoas incríveis que fizeram esse dia tão bacana acontecer e as cartilhas cartoneras

Além da bibliotecária Ana Paula Cravo, também realizaram a oficina cartonera os coordenadores Wesley de Souza e Marluce Oliveira, os bolsistas Cleisson Lima, Eduardo Marçal, Leticia Oliveira, Maria Antônia Oliveira e Uiliane Pinheiro. A oficina teve a participação da comunidade escolar ribeirinha com 62 alunas e alunos do 1º ao 9º ano, 3 professoras, 1 servente da escola e 2 barqueiros, além de todas as pessoas que moravam próximas e foram chegando para acompanhar as atividades, lotando as janelas da escola.


Toda a comunidade se encantou com a Oficina Cartonera

Foto: Crianças na escola e os vizinhos nas janelas participando da oficina cartonera

A atividade foi proposta para ocorrer com as crianças e adolescentes da Escola Josefa de Queiroz, mas como a bibliotecária Ana Paula nos contou, toda a comunidade se envolveu de alguma forma com a oficina.

"Foi muito interessante, pois o barqueiro que nos acompanhava era super prestativo e queria participar. Também os vizinhos da escola começaram a chegar, ficaram nas janelas observando, um morador que estava de barqueiro nos 2 dias, veio falar comigo algumas vezes, todo emocionado, com os olhos cheios de lágrimas, agradecer pelo trabalho e falar que achou incrível a ideia das cartoneras, fez muitos elogios. Aí eu disse que ia deixar na pousada uma cartonera para ele. Ele me abraçou e disse que ia mostrar em casa para os filhos e para a esposa, que ia mostrar para todo mundo. 


Cartilhas Cartoneras

A Ana Paula faz parte de um grupo de estudos chamado 'Educação Ambiental nas Escolas do Parque Nacional da Serra do Divisor'.

"Estamos reunidos desde junho de 2019. Nossos 5 bolsistas montaram um seminário para discutir alguns temas como resíduos sólidos, recursos hídricos, flora e fauna, queimadas e desmatamento com as crianças. Após cada explanação elas desenhavam ou escreviam para a construção das cartoneras. Nós criamos cartilhas sobre este temas para serem utilizadas em sala de aula. As capas usadas nessas cartilhas foram as que fizemos na nossa oficina no IFAC. Também contruímos placas de sensibilização e lixeiras para a escola e para as pousadas da localidade. 


"As cartilhas foram encadernadas com as capas que fizemos na oficina no IFAC, para os bolsistas, mas vários funcionários quiseram participar e pintaram as capas também e foram encaminhadas para a comunidade, onde mostramos os livros encadernados como exemplo para as crianças. 
O conteúdo que foi criado na Serra do Divisor junto com as crianças será trabalhado em formato cartonera pelo grupo, mas a capa será feita com as pinturas das crianças. Foi muito interessante, pois cortamos as bordas das caixas e deixamos eles livres para pintar como se o papelão fosse uma grande tela de pintura e elas criaram livremente. A alegria e participação foi tamanha que eles pintavam cada pedaço de papelão que encontravam. Eu trouxe todo o material de volta para Cruzeiro do Sul e minha idéia é fazer bloquinhos e também uma exposição cartonera, quando tivermos a mostra do grupo de estudos".


Doação de material escolar para as crianças da Amazônia Acreana

Como a bibliotecária Ana Paula nos contou, as condições estruturais são muito precárias na Escola Josefa de Queiroz em Mâncio Lima, e os projetos de educação ambiental do IFAC com as crianças terão continuidade em 2020. E será extremamente benéfico para essa comunidade receber doações de material escolar novo, que será levado para as alunas e alunos da Serra do Divisor pela Ana Paula via IFAC. Se você tem material escolar para doar, livros infantis e tem condições de enviá-los pelo correio, entre em contato com a bibliotecária Ana Paula Cravo Obeltz através do email ana.obeltz@ifac.edu.br





Arrecadação de livros infantis e infanto-juvenis

Se você é uma escritora ou escritor infantil ou infanto-juvenil ou editora com livros para doar, entre em contato com a bibliotecária Ana Paula para enviar seus livros para essas crianças. Os materiais precisam ser novos ou estar em excelentes condições de uso, pois serão entregues diretamente para as crianças que já enfrentam uma realidade de não ter quase nada. É o nosso desejo que elas recebam apenas materiais novos e em excelentes condições de uso pois é o que elas precisam e merecem.

Elas precisam de:
— Livros infantis, cadernos, lápis de cor, canetinhas, papel sulfite, giz de cera, tinta guache, pincéis, e tudo o que for relacionado a material escolar para uso em sala de aula e em aulas de pintura.

Precisamos dedicar a nossa atenção e o nosso carinho para as realidades rurais e periféricas do Brasil que têm tantas crianças sem acesso ao mais básico, que estão sem acesso ao que é inquestionavelmente garantido na vida de muitas pessoas. Para todas as pessoas que podem se juntar a essa iniciativa e ajudar essas crianças a terem uma vida escolar mais confortável e melhor estruturada, colabore enviando algum material, livros infantis ou voltados para o público adolescente para a bibliotecária Ana Paula. Ela fará esse material chegar às mãos das crianças de Mâncio Lima na Serra do Divisor. Novamente o email para contato com a bibliotecária: ana.obeltz@ifac.edu.br

Se você não pode ajudar com materiais ou livros, colabore partilhando esse artigo com mais pessoas, para que as necessidades das crianças da Serra do Divisor no Acre sejam conhecidas por mais pessoas, e possamos gerar oportunidades de colaboração por parte daqueles que podem fazer a ajuda material chegar até elas.

*


Sobre Livros Cartoneros




Sobre Livros Cartoneros’ de Daniele Carneiro e Juliano Rocha, partilha a técnica de encadernação artesanal prática e simples da Magnolia Cartonera, e as etapas necessárias para transformar seus textos em um livro autopublicado, com capas feitas de caixas de papelão reutilizado. Neste livro nós elaboramos de forma escrita e ilustrada através de um poster duplo, todas as etapas de confecção dos livros artesanais feitos pela Magnolia Cartonera. O livro já está disponível em nossa loja online. Clique aqui para comprar. Apoie o trabalho de autoras e artistas independentes. Essa matéria  foi escrita e organizada por um casal de autores e artistas independentes. Visite nossa loja.

Matéria: Daniele Carneiro (Magnolia Cartonera | Blog Bibliotecas do Brasil)
Fotos: Cedidas pela bibliotecária Ana Paula Cravo Obeltz
Artes: Juliano Rocha (Magnolia Cartonera| Blog Bibliotecas do Brasil)
Email: contato@bibliotecasdobrasil.com

— Se você é uma pessoa revolucionando o mundo através de iniciativas como as mostradas nesta matéria, entre em contato com a gente através do email contato@bibliotecasdobrasil.com nos contando o que você faz, com muitas fotos e detalhes das suas ações :)

sábado, 11 de janeiro de 2020

Faça seu próprio livro cartonero


A Magnolia Cartonera deseja ampliar o conhecimento do público sobre a arte artesanal da confecção de livros com capas de papelão. "Sobre Livros Cartoneros" é um trabalho inédito, que tem como objetivo fornecer as ferramentas e o conhecimento necessários para que novos artistas, escritoras e escritores possam se autopublicar de maneira independente.

Sejamos realistas, nem todas as pessoas que desejam escrever, ilustrar e publicar livros têm o privilégio de ter um coletivo à sua disposição. Assim como nós, muitos estão em seus cantos do mundo tentando um jeito de expressar suas artes. Muitas pessoas com um potencial artístico enorme estão sozinhas, sem apoio e sem motivação para começar.

Foi pensando nessas pessoas que desenvolvemos e escrevemos esse livro, para ajudá-las a caminhar por conta própria de encontro a expressão genuína de suas artes, de acordo com sua total liberdade artística e criatividade. Esses são alguns dos tópicos do livro, mas dentro dele existem muito mais capítulos sobre assuntos relevantes:

- Escrita das cartoneras
- Coleta de papelão
- Todas as etapas de confecção: coleta, corte, impressão, montagem, perfuração, encadernação (costura)
- Materiais necessários (onde comprar, quais materiais usar, como utilizar recursos próprios
- Orçamento, geração de renda
- Criatividade
- Dicas de segurança
- Poster ilustrado com artes que mostram como fazer a costura
- E muito, muito mais!


'Sobre Livros Cartoneros' é de autoria de Daniele Carneiro e Juliano Rocha, criadores do blog Bibliotecas do Brasil e da Magnolia Cartonera. O livro está em sua primeira edição com alguns exemplares ainda disponíveis em nossa loja online. Preço: R$30 + R$5 de frete para todo o Brasil. Não espere acabar, garanta o seu exemplar.

Cartoneras Populares: é a iniciativa multicultural da Magnolia Cartonera e do blog Bibliotecas do Brasil para incentivar o conhecimento e a popularização da arte cartonera no país. Estamos colocando esse projeto em andamento como uma extensão natural do trabalho que começamos a desenvolver com a publicação de 'Sobre Livros Cartoneros', para popularizar os livros confeccionados artesanalmente com capas de papelão. E para ampliar o conhecimento do público em geral sobre as técnicas de como criá-los, desenvolvê-los e confeccioná-los. Leia mais sobre o projeto aqui.

contato@bibliotecasdobrasil.com

Fotos: Daniele Carneiro
Arte: Juliano Rocha

LIVROS CARTONEROS

O que são


O começo

O movimento cartonero nasceu na Argentina em meio à uma crise econômica no começo dos anos 2000. Com a falta de dinheiro para a produção e impressão, vários artistas independentes começaram a produzir livros por conta própria, de forma artesanal, impressos em pequenas gráficas, reutilizando papelão para a confecção das capas, que geralmente são pintadas uma a uma e costuradas, possibilitando dessa forma livros com capas únicas.

Cartoneras

A palavra cartonera veio da palavra 'cartón' que é o papelão em espanhol. Cartoneras e cartoneros são as pessoas que trabalham recolhendo materiais recicláveis e principalmente papelão nas ruas de Buenos Aires. Há muitas editoras cartoneras que trabalham na edição de livros escritos por catadora(e)s de recicláveis ou compram papelão que é coletado por essa(e)s trabalhadora(e)s.

Liberdade

Os livros cartoneros valorizam a autonomia e a liberdade de artistas que atuam conforme a sua realidade, a sua escrita, a sua ideologia e o local onde vivem, geralmente fora das já consolidadas e demarcadas cenas literárias. Eles são também uma ferramente poderosa para ampliar o trabalho de autoras e autores que estejam interessados em publicar seus escritos imediatamente. As editoras cartoneras são uma via para quem deseja trilhar um caminho alternativo, sem a necessidade de buscar as editoras tradicionais.

Independência

Fazer um livro cartonero além de ser uma atitude de independência é também um ato de resistência, onde os artistas têm a oportunidade de seguir adiante de uma forma alternativa, mesmo quando enfrentam situações difíceis - como o exemplo da crise econômica argentina.

Voz

Como a internet dá voz para todas as vozes, os livros cartoneros dão voz à todas as pessoas, sejam elas escritoras, poetas e artistas, que fazem dessas publicações um meio para queseus trabalhos sejam conhecidos. Hoje em dia existem editoras cartoneras em vários cantos do mundo, e de maneira criativa utilizam as mídias digitais e gráficas para realizarem seus trabalhos.

Acessível

Livros cartoneros proporcionam liberdade para escolher qualquer tema ou linguagem que possa ser impressa pintada e colada entre as capas de papelão. O mundo cartonero possui um perfil igualitário, você é livre para expressar sua criatividade no meio impresso. Qualquer pessoa pode publicar de forma barata e com poucos recursos tecnológicos e dessa forma ter suas criações apreciadas.

Contato

Fale com a gente


Localização

Portão - Curitiba/PR - Brasil

Email

contato@magnoliacartonera.com